Cidadeverde.com

Ciro insiste em atrair Silvio Mendes, de olho nas eleições de 2018

A possibilidade de filiação do ex-prefeito Silvio Mendes ao PP deu uma certa pausa na mídia, e até já era vista por alguns como superada. Mas segue muito viva nas conversas políticas, especialmente entre o outra vez secretário de Saúde de Teresina e o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. A última vez que Ciro e Silvio estiveram junto foi no dia 23 de dezembro, em uma longa e cordial conversa, e certamente não foi só para falar de Papai Noel e refestelar-se com panetone.

Questionado sobre o assunto, o presidente estadual do PP, deputado Júlio Arcoverde pede tempo: “Me dê um prazo até o dia 31 de janeiro. Depois a gente conversa”, diz, meio se esquivando do assunto, mas também (ao estabelecer uma data) dando mais concretude à conversação.

A filiação de Silvio Mendes é uma espécie de sonho cirista – e de todo os “populares”. Se Silvio desembarcar no PP, pode ser seguido pelo secretário de Planejamento Washington Bonfim, ou assim imaginam muitos no partido. São dois auxiliares diretos de Firmino Filho, o que leva à leitura óbvia: tudo está sendo feito com o consentimento do prefeito de Teresina. E tudo tem a ver com as próximas eleições, onde Firmino ou Silvio pode ser parte de um plano B do senador.

Quando se avalia o cenário de 2018, uma das primeiras perguntas é: onde estará Ciro Nogueira? O senador tem envergadura política suficiente para mexer no equilíbrio da balança eleitoral e a movimentação do líder do PP é um dos lances mais esperados até 2018.

Os aliados de Ciro dizem que o senador deve mesmo seguir com Wellington Dias (PT) para um novo mandato no Karnak. Mas essa certeza é a certeza da política, que nunca é tão certa assim, especialmente depois que Ciro deixou de ser aliado fundamental de Dilma Rousseff para se tornar o fiel da balança do impeachment. Assim, é bom saber o que senador fará.

Ciro e Firmino estão muito bem afinados, embora o presidente do PP também esteja bem assentado e amplamente contemplado no Karnak. Ciro gostaria de ficar assim, mas sabe da dificuldade de ter Wellington e Firmino no mesmo palanque, sobretudo pelas questões nacionais. Por via das dúvidas, o senador vai aumentando a musculatura política, para ser dono de seu próprio destino. E, para ele, a filiação de Silvio Mendes pode ser uma espécie de anabolizante político, agigantando a musculatura dos populares.

Daí, ter Ciro no palanque em 2018 será uma força extra, com impacto considerável.

Senador Ciro Nogueira, movimentos para ganhar mais musculatura política