Cidadeverde.com

Com 4,7 graus, terremoto sentido em Teresina é bem acima da média

Os dados preliminares do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) apontam um padrão pouco comum para o tremor sísmico ocorrido nesta manhã no Piauí e Maranhão, sentido com bastante intensidade em Teresina. Os cálculos iniciais apontam para um terremoto de 4,7 graus na escala Richter, considerado “bastante alto” para os padrões desse tipo de ocorrência no Brasil, conforme o sismólogo Marcelo Rocha, pesquisador da UnB.

Basta ver os próprios dados do Observaório da Universidade de Brasília: dos últimos cinco importantes registros sísmicos no Brasil, os dois de maior intensidade ocorreram no final do ano, ambos com epicentro no estado do Amazonas. Maior deles teve o centro de intensidade na cidade de Presidente Figueiredo, dia 27 de novembro. O tremor, resultante de acomodação de placas tectônicas, chegou a 3,4 graus na escala Richter. O segundo maior, nas proximidades de Borba, dia 1° de dezembro passado, chegou a 3,3 graus. As conseqüências não foram significativas, já que em áreas pouco habitadas e sem grandes edificações.

A terceira maior ocorrência foi na região de João Câmara (*RN), chegando a 2,1 graus, seguida do abalo de 1,7 em Matias Cardoso (MG), em 26 de novembro; e do tremor de 1,6 graus em Montes Claro (MG), dia 25 de novembro.

O terremoto sentido em Teresina está mais um grau acima do maior entre as últimas cinco ocorrências, rompendo um padrão para esse tipo de fenômeno no Brasil.

 

Intensidade dos 5 últimos terremotos no Brasil

Cidade

Estado

Data

Profundidade  (km)

Magnitude

João Câmara

RN

12/12/16

10

2.1

Borba

AM

01/12/16

5

3.3

Pres. Figueiredo

AM

27/11/16

10

3.4

Matias Cardoso

MG

26/11/16

5

1.7

Montes Claros

MG

25/11/16

5

1.6

FONTE: Observatório da UNB