Cidadeverde.com

‘Virus’ Odebrecht ameaça classe política na América Latina

Efeito latino-americano: no Panamá, manifestantes gritam "Fora Odebrecht" e pedem "cadeia para os ladrões"

 

Vai muito além do Brasil o estrago que o esquema de corrupção da Odebrecht pode causar na classe política. O descortino do gigantesco esquema mantido dentro da empreiteira brasileira pode simplesmente eliminar uma boa parte da classe política em diversos países da América Latina.

Quem faz esta avaliação é o jornal espanhol El País, observando que a empreiteira conseguiu fazer negócios (para lá de escusos) com todo tipo de governo. “Há que reconhecer a raiz profundamente democrática da Odebrecht, porque todos participaram sem ter problema algum nem com os populistas, nem com os conservadores, nem com a esquerda, nem com a direita”, ironiza o jornal, em artigo assinado por Antonio Navalón.

O artigo lembra que a empreiteira desenvolveu um sofisticado esquema de corrupção, mantendo uma espécie de banco interno que alimentava contas de políticos. Era o jeito Odebrecht de ser e de fazer negócios. O problema é que, com a Lava Jato, o esquema ficou às claras, incluindo o alcance em diversos países. As conseqüências são perdas de contratos, multas bilionárias (nos Estados Unidos e Suíça) e até protestos de rua, como no Panamá.

E ninguém sabe onde o efeito Lava Jato pode parar, porque não se sabe a dimensão exata do gigantesco esquema de corrupção, que pode ter muito ainda por revelar no Brasil e fora dele. “A grande questão é: quem administra o conta-gotas informativo e como os escândalos irão evoluir em cada país? Porque hoje é a vez do Panamá, amanhã da Argentina, depois da Colômbia, depois da Venezuela, República Dominicana, Equador, e assim por diante, até México e Guatemala”, observa o El País.

Em todos esses países, bem como no Brasil e Peru, os políticos vivem sobressaltados, porque a qualquer momento podem ser revelados esquemas dos quais participaram em troca de propinas. O efeito pode ser devastador, tanto que o jornal compara o Caso Odebrecht com uma pandemia latino-americana:

“A empreiteira brasileira Odebrecht já se tornou uma verdadeira gripe espanhola para os governos de direita e esquerda do continente, onde, diferentemente da pandemia que matou dezenas de milhões de pessoas no começo do século XX, sofreu uma mutação e se transformou num vírus que ameaça eliminar grande parte da classe política”.