Cidadeverde.com

Luciano Nunes deve antecipar saída do TCE


Luciano Nunes: após 23 anos no TCE, conselheiro deve antecipar a aposentadoria. Para cuidar dos netos?

 

Um dos mais simbólicos integrantes do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE), o conselheiro Luciano Nunes Santos poderá antecipar a aposentadoria da corte de contas. O assunto ainda está restrito a conversas informais. Mas está longe de ser apenas uma possibilidade. A razão apresentada é: Luciano Nunes quer dedicar mais tempo à família, após uma carreira de mais de 45 anos, a maior parte dedicada às atividades públicas.

Por três vezes Luciano foi eleito deputado estadual (1982, 1986 e 1990), ocupando a presidência da Assembleia Legislativa no biênio 1987-1989. No final do terceiro mandato, em 1994, renunciou ao posto para assumir a vaga de conselheiro do TCE. Nesses quase 23 anos, presidiu por duas vezes a corte de contas.

Somente a soma da etapa na Assembleia e no TCE, Luciano contabiliza quase 35 anos de função pública. Contabiliza ainda a atividade de professor do Colégio Agrícola, já que o conselheiro é engenheiro agrônomo, além de ser advogado.

Hoje Luciano tem 70 anos – completa 71 em julho. Pela legislação em vigor até 2015, o conselheiro deveria se aposentar aos 70 anos. Com a mudança da legislação, pode permanecer na função até os 75 anos. Mas cogita antecipar a aposentadoria para, segundo colegas, dedicar mais tempo a si e à família. Ou, como ironiza um outro conselheiro: “Vai cuidar dos netos”.

Luciano foi escolhido conselheiro pela Assembleia Legislativa em abril de 1994. Caso leve adiante a vontade de se aposentar, haverá uma nova escolha no âmbito da própria Assembleia. O procedimento de sucessão será: o cargo será considerado vago; depois é publicado um edital com regras para inscrição de possíveis candidatos à vaga, que serão sabatinados pelos deputados. O voto dos pleno da Assembleia define o novo conselheiro do TCE.