Cidadeverde.com

PT tem novos nomes na lista de candidatos e mira renovação


Franzé Silva: o secretário de Administração é uma das fortes opções do PT para 2018


O PT deverá contar, nas eleições de 2018, com uma lista importante de nomes que podem gerar significativa renovação na representação popular do partido. São nomes de peso, como os secretários Franzé Silva (Administração) e Francisco Costa (Saúde), bem como o comandante da PM, coronel Carlos Augusto. Outro nome possível é o ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto.

A lista de novos candidatos não é novidade. Ela aparece a cada eleição, na maior parte das vezes só para constar. Mas as figuras que surgem desde agora têm um diferencial: já se articulam desde cedo e mostram um poder de fogo que não pode ser nem de longe desprezado.

Talvez o mais destacado da lista seja o secretário de Administração, Franzé Silva. Articulado e com amplo trânsito no governo, Franzé é visto como uma alternativa mais que provável para a Assembleia Legislativa. Além disso, muda o feitio da Secretaria de Administração: ao invés da tradicional lista de más notícias, a secretaria vai criando ações positivas, como os feirões voltados para os servidores, facilitando a aquisição de carros e casa, por exemplo. Fica bem na fita. E isso dá voto.

Para completar, Franzé entra ainda na lista dos orgânicos – aqueles petistas que são vistos como partidários mesmos!

Também devem disputar cadeira na Assembleia o comandante da PM, coronel Carlos Augusto, assim como o secretário de Saúde, Francisco Costa. Dão mostras de muito fôlego e, portanto, de viabilidade.

O ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto, também deverá enfrentar as urnas em 2018, mas de olho em uma vaga na Câmara Federal. O caso de Florentino revela o ânimo renovador dentro do PT. Em 2014, ele carreou votos para Assis Carvalho (federal) e José Hamilton (estadual). Agora será ele mesmo o candidato a federal, em tabelinha com o ex-prefeito José Hamilton (PP). A tabelinha mantém a relação entre os dois (Florentino foi vice-prefeito de Hamilton). E também tenta potencializar a resposta entre o eleitorado parnaibano, que tem preferência por candidatos da própria terra.

A renovação na representação – ou a incorporação de novos nomes – é uma das preocupações do PT, nacionalmente. Isto porque o partido, ao chegar ao poder, teria perdido aspectos de sua identidade a partir de duas situações: um certo afastamento das ruas (e dos movimentos sociais) e a baixa renovação dos quadros. Quer resgatar tudo isso. Daí a posta em novos nomes, ainda que sem abandonar as antigas estrelas.

Sintonizado com esse espírito de renovação, o secretário Rafael Fonteles (Fazenda) chegou a ser citado como candidato à Câmara. Mas – pelo menos até o momento – não tem se movimentado como candidato. Porém, convém ficar atento. Porque encarnaria bem o perfil de renovação. E tem poder de fogo para entrar na briga.