Cidadeverde.com

45% dos veículos estão em situação irregular no Piauí, reconhece Detran


Arão Lobão (D), na foto com o governador Wellington Dias: ação educativa no Detran

 

Cerca de 45% dos veículos automotivos estão em situação irregular no Piauí por inadimplência, os chamados documentos em atraso. A informação é do Diretor-Geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Arão Lobão, que aponta a crise econômica como uma das razões desse índice.

“Já foi pior. Mas é um número muito elevado”, reconheceu o diretor do Detran, em entrevista esta manhã no Acorda Piauí, na Rádio Cidade Verde. Arão diz que a autarquia vem desenvolvendo ações constantes visando a redução da inadimplência, mas o efeito tem sido menor que o desejado. “A crise tem tornado menos efetivo esse esforço”, ressalta.

O diretor do Detran também falou das blitz realizadas sistematicamente pelo Detran. A preocupação é promover esse tipo de fiscalização em todo o estado, mas há atenção maior com a Grande Teresina, onde está o maior número de veículos e também de acidentes.

A fiscalização conta com o apoio de outras instituições, como a Polícia Militar, e tem o foco principal na alcoolemia – isto é, no uso de álcool pelos motoristas. Arão diz ainda que a preocupação central não é multar, mas orientar o condutor, sobretudo tendo em conta que a associação de álcool com o ato de dirigir é causa da maior parcela dos acidentes.

Essa ação educativa é complementada com o trabalho da Escola Piauiense de Trânsito, que está atuando sobretudo em escolas do nível fundamental. “Precisamos mudar hábitos para tornar o trânsito mais seguro”, diz Arão Lobão.

 

Transferência eletrônica

O Detran vai introduzir nos próximos dias o sistema de transferência eletrônica da propriedade de veículos. A mudança pretende acabar com situação comum, em que a venda efetiva de um veículo não se concretiza nos registros do órgão, às vezes acarretando dissabores para os ex-proprietários.

Com a mudança de sistemática, a transferência vai ser feita pelos cartórios, no ato de reconhecimento de firmas pelos envolvidos na transação. Nesse momento, o serventuário do cartório formaliza por meio eletrônico a transação, registrando imediatamente a mudança de propriedade.