Cidadeverde.com

PP reage a membros do PT e mostra que chapa de 2018 é incerta


Deputado Júlio Arcoverde, do PP: tom mais alto na fala sobre o PT lança dúvidas sobre 2018
 
 
O presidente estadual do PP, deputado Júlio Arcoverde, abandonou a serenidade tradicional e “riscou a peixeira”, reagindo a posições de membros do PT relacionadas às eleições de 2018. Primeiro, levantou a voz a respeito de uma fala do deputado federal Assis Carvalho, candidato a presidente regional do PT – Assis disse que vai exigir das demais forças políticas respeito ao PT.

–– E quem é que está desrespeitando? – indagou o presidente do PP.

Em seguida, Júlio questionou algumas manifestações de petistas, que não cogitam abrir mão da vaga para o Senado, que caberia automaticamente à senadora Regina Sousa.

–– Bem, então também não abrimos mão da vaga de vice-governador, que hoje é do PP. Até porque o PP é maior que o PT – retrucou Júlio Arcoverde, sem nenhuma diplomacia.

Na avaliação dos líderes do PP, incluindo o senador Ciro Nogueira, só há duas vagas fechadas: a do governador Wellington Dias e a do próprio Ciro, ambos buscando a reeleição. Nessa mesma linha, Júlio Arcoverde adiantou que o partido abre mão do lugar de vice desde que o PT também faça o mesmo com a segunda vaga de senador.

Para Júlio, é importante que haja flexibilidade, até para que essas duas outras vagas da chapa majoritária sejam utilizadas para a formação de uma aliança politicamente mais ampla e, assim, com maior possibilidade de sucesso.

–– O PP cede. Mas o PT deve ceder mais, até por que é quem tem a cabeça da chapa – afirma.