Cidadeverde.com

Esgotamento sanitário no Piauí dá vergonha, diz Fábio Xavier


Secretário Fábio Xavier: desafio de preparar municípios para mudanças no saneamento básico

 

O estado do Piauí está atuando em 100 municípios no sentido de elaborar os Planos Municipais de Saneamento Básico. O objetivo é assegurar as condições para enfrentamento de uma das mais graves lacunas nos serviços essenciais, no caso o saneamento e em especial o esgotamento sanitário.

Foi o que revelou em entrevista à Rádio Cidade Verde o secretário estadual das Cidades, deputado Fábio Xavier. Para ele, esse é um problema grave. Segundo ele, nas condições atuais, “o esgotamento sanitário nos envergonha”. Cita especificamente o caso de Teresina, onde a cobertura não chega a 20%. No interior, não chega a 10% os municípios com esgotamento sanitário ao menos razoável. “A maior parte tem zero por cento de cobertura”.

O esforço da secretaria, segundo Fábio Xavier, é agilizar na elaboração desses planos municipais, sem os quais os municípios sequer podem ter acesso a recursos federais destinados ao saneamento. “Desses 100 municípios, já temos uns 30 concluindo os planos”, informou.

Ele disse ainda que o Estado, através da secretaria, investiu no ano passado cerca de R$ 40 milhões no saneamento básico de municípios do interior. Um dos municípios beneficiados é Joaquim Pires, que está com obras em andamento para alcançar uma cobertura de cerca de 90%.

Fábio Xavier destacou a importância do saneamento para uma melhor qualidade de vida, inclusive pelo impacto que tem na saúde da população. O cálculo é que, para cada Real investido em saneamento, verifica-se a economia de quatro Reais nos gastos com saúde.

 

Silas não vai atrapalhar

O deputado Fabio Xavier também falou sobre as mudanças na Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que era presidida pelo piauiense Henrique Pires. A pasta, parceira fundamental nas ações da Secretaria das Cidades, será comandada agora por integrante do Podemos, o mesmo partido do deputado Silas Freire.

Silas foi aliado de Fábio, mas agora os dois não têm maiores afinidades. Mas Fábio ressalta que não é adversário de Silas; apenas deixou de ser aliado. Além disso, acha que a mudança na presidência não vai alterar a relação da Funasa com a secretaria.

Lembra que Silas Freire está chegando ao Podemos e “não sei a extensão da força do deputado dentro do partido”. Mas mostrou-se confiante de que Silas não vai atrapalhar: “Se ele [Silas] tiver força lá, vai usar essa força para ajudar o Piauí”.