Cidadeverde.com

Deputados do Piauí mostram fidelidade a Temer e mantêm cargos


Paes Landim: fidelidade ao governo e controle do ICMBio e delegadias da Agricultura e Trabalho

 

No primeiro “teste de governismo” pra valer, os deputados do Piauí mostraram toda a fidelidade ao poder. Na votação da reforma trabalhista, só o deputado Assis Carvalho (PT) votou não. Os demais disseram “sim”. O resultado concreto é que ninguém sai abalado na sua relação com o governo federal.

Dito de forma claro: todo mundo vai manter os cargos que tem na esfera federal.

Para garantir a fidelidade dos parlamentares da base governista, o Palácio do Planalto entrou em ação pra valer. Fez ministro voltar para a Câmara e deixou no ar a possibilidade da perda de cargo, caso o voto não correspondesse às expectativas. Esse aceno foi feito especialmente para o PSB, que tirou posição oficial contra as reformas, tomando essa decisão como indicativo para o comportamento da bancada do partido.

Não deu muito certo. E não deu porque a decisão da Executiva traduz a disputa interna no PSB, dividido entre os grupos de São Paulo e Pernambuco. Na prática, a bancada se dividiu ao meio: 16 votaram contra a reforma trabalhista (portanto, contra o governo) e 14 a favor. Faltaram quatro. Desses, um seria contra e três a favor. Placar final: 17 a 17.

Ontem mesmo, o ministro Fernando Bezerra Filho (PSB-PE) voltou ao cargo. No caso do Piauí, todos os três socialistas (Átila Lira, Rodrigo Martins e Heráclito Fortes) acompanharam o governo. Também seguiram o governo Iracema Portela (PP), Marcelo Castro (PMDB), Júlio César (PSD), Paes Landim (PTB), Silas Freire (PR) e Mainha (PP). Só Assis carvalho (PT), que é oposição, ficou no contra.

Os deputados piauienses fiéis ao Planalto mantêm o controle de pedaços importantes do governo. Confira o cargo controlado por cada um:

Marcelo Castro: Tem sob controle, no Piauí, a Conab e a DNPM.
Átila Lira: indicou dirigentes da Funasa e CPRM.
Rodrigo Martins: Controla no Piauí o MDA, INSS e Chesf.
Júlio César: É da sua cota Incra, Correios e uma Diretoria no Ministério dos Transportes.
Iracema Portela: Controla Iphan, DNOCS e Pesca.
Paes Landim: É dele indicação no ICMBio, Delegacia da Agricultura e do Trabalho.
Silas Freire: Cabe a Silas indicar a direção da Anatel no Piauí.
Mainha: É o responsável pela FUNAI.
Heráclito Fortes: Na distribuição interna do PSB, controla Ibama, Infraero e SPU (patrimônio da União). Tem ainda, numa deferência pessoal do presidente Temer, diretoria no Banco do Brasil.