Cidadeverde.com

80% dos que estão na prisão tiveram trabalho infantil, diz Meton


Desembargador Francisco Meton: educação é instrumento contra trabalho infantil

A maioria dos que estão nas penitenciárias não teve uma formação adequada. Quem garante é o desembargador Francisco Meton, coordenador do programa de combate ao trabalho infantil, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Em entrevista ao Acorda Piauí, na rádio Cidade Verde, Meton disse que “80% dos que estão nas penitenciárias tiveram trabalho infantil”.

Como coordenador do programa, Meton está organizando o 3º Seminário de Combate ao Trabalho Infantil, cujas inscrições estão abertas a partir de hoje. Segundo explica, a preocupação do TRT é combate essa prática que tira perspectivas das crianças e, muitas vezes, leva por caminhos tortos.

A campanha tem como foco principal a cidadania e especialmente os pais, criando uma cultura de proteção à criança, e combatendo a cultura do trabalho infantil. Francisco Meton admite que há uma certa condescendência social com essa prática. Mas alerta que criança não é para estar trabalhando, mas sim na escola, de preferência em escola de tempo integral.

Para Francisco Meton, o fundamental é que a criança tenha uma rotina de disciplina e aprendizado, num processo educativo que fortalece a cidadania.

Questionado sobre a deficiência na oferta de escolas de tempo integral – esse tipo de eswcola ainda é minoria –, o desembargador admitiu a necessidade da campanha buscar sensibilizar também os gestores públicos. Isso é importante porque muitos pais não têm onde deixar seus filhos enquanto trabalham, e os gestores tem que investir em alternativas.

Também criticou o que chamou de “fiscalização histérica” por parte de instituições como Conselho Tutelar, que termina sendo excessivamente rigorosa, sem observar o contexto em que está situada a criança.

Ouça entrevista na íntegra no link abaixo.