Cidadeverde.com

PSB decide sair do governo. Fernando Filho ainda espera

Ministro Fernando Bezerra Filho: permanência no governo até a decisão das bancadas do PSB na Câmara e no Senado

 

O comando nacional do PSB decidiu deixar o governo Temer, em razão das gravações vindas à tona com a delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS. As denúncias são consideradas graves e as explicações do presidente, em dois pronunciamentos, insuficientes. Mas a decisão do partido ainda não levou o ministro Fernando Bezerra Filho a pedir demissão.

O ânimo do partido, desta vez, parece se encaminhar para decisão única. É uma reação diferente daquela sobre as reformas, quando a Executiva Nacional posicionou-se contra, orientou a bancada nesse sentido mas metade dos deputados do partido votaram a favor.

Não há, dentro da bancada, vontade de permanecer no governo – segundo indicou o deputado Rodrigo Martins, em entrevista ao Acorda Piauí, da rádio Cidade Verde. E disse que a decisão de Fernando Filho de não deixar imediatamente o Ministério das Minas e Energias leva em conta a grave situação do país.

Fernando Filho espera uma decisão formal das bancadas do PSB na Câmara e no Senado. A reunião dos deputados será amanhã. E a dos senadores, na quarta. Para deixar clara suas motivações, o ministro enviou mensagem aos socialistas. Veja o teor abaixo:

Os últimos dias não têm sido fáceis. Tenho conversado com muitos na bancada e no parlamento para poder interpretar esse momento que estamos vivendo.

Quero, antes de mais nada, esclarecer a todos que não dei entrevista para nenhum veículo de comunicação.

Esse ano, faço 12 anos de filiado ao PSB e 10 anos como deputado federal do partido na Câmara e durante todo esse período pautei minha atuação, sobretudo, respeitando as pessoas.

Fui indicado para o Ministério pelo apoio de nossa bancada, a quem sou imensamente grato, e contei durante todo o tempo com a total confiança do Presidente da República para construirmos uma alternativa ao país que tirasse o Brasil da maior recessão de sua história. Infelizmente, nos primeiros sinais de recuperação da nossa economia, mais uma crise.

O mais fácil e mais cômodo, sem duvida nenhuma, seria entregar o cargo o quanto antes. Porém, os meus princípios me afastam da comodidade da covardia e me fazem ter a necessária consideração e respeito com as pessoas que me prestaram sua total confiança, incluindo logicamente a bancada do meu partido, com quem irei debater minha situação antes de qualquer posicionamento definitivo.

Tendo em vista a reunião da bancada na Câmara Federal amanhã e a do Senado na quarta, aguardarei a realização das duas reuniões para final avaliação”.
 


Dr. Francisco Ramos, ou simplesmente Chico Ramos: uma referência para a Medicina do Piauí
 

Morre o ex-deputado Chico Ramos

Morreu hoje cedo, em Teresina, o medido Francisco Ramos. Filiado ao PSB, ele chegou a assumir cadeira de deputado estadual, entre 2013 e 2014. Um homem sério, reconhecido por sua integridade e pureza de espírito.

Chico Ramos foi, acima de tudo, um grande médico e professor. De certa forma, criou uma escola médica na área de neurologia, com muitos discípulos, entre eles o ex-governador Wilson Martins. Como referência no setor, foi por três vezes diretor do HGV.

Uma enorme perda para a Medicina piauiense.