Cidadeverde.com

JVC pode ser a boia de salvação para oposição


João Vicente: anúncio de possível candidatura ao Karnak anima a oposição, que carecia de um candidato com apelo

 

Soa como música, e das bem afinadas, a informação sobre a disposição do ex-senador João Vicente Claudino, o JVC, de ser candidato a governador do Estado em 2018. A informação, adiantada aqui por Elivaldo Barbosa, anima alguns setores de oposição que não têm espaço ou não querem espaço no palanque governista.

JVC surge, assim, como uma espécie de boia de salvação para quem vai disputar cargos proporcionais ou mesmo sonha com uma vaga de senador. O problema da oposição é que tem nome para disputar cadeiras na Assembleia, na Câmara dos Deputados e até no Senado. Mas faltava o cabeça de chapa, o candidato a governador – que costuma ser o referencial de qualquer chapa eleitoral.

Wilson Martins (PSB) e Robert Rios (PDT), por exemplo, se colocam desde há muito como alternativas para o Senado. Mas o nome que surgia para a cabeça de chapa era só e somente só o do ex-ministro João Henrique Souza (PMDB).

O problema é que João Henrique, entre outras coisas, não tem o comando do partido, nem seu pleito oposicionista alcança tantas simpatias dentro da sigla. Assim, apostar em João Henrique pode não dar em absolutamente nada porque o ex-ministro não teria sequer o controle da legenda que o abriga. Lá, Marcelo Castro e Themístocles Filho têm as cartas nas mangas. E os dois são afinadíssimos com Wellington.

Se não bastasse esse alinhamento dos caciques peemedebistas com o Karnak, as esperanças da oposição se esvaem de vez quando vêem Ciro Nogueira (PP) e Firmino Filho (ainda no PSDB) também mostrando afinidades com Wellington Dias. Os oposicionistas tinham muita fé que Firmino pudesse ser o adversário de Wellington, com o aval de Ciro. Sonho desfeito.

A ruptura de Ciro (e, junto, Firmino) com Wellington parece cada vez mais distante. A tal ponto que já de desenha uma aliança com o próprio prefeito de Teresina na mesma chapa do governador, disputando uma vaga de senador. Daí, faltam alternativas à oposição.

É quando surge JVC para dizer que pretende ser candidato a governador. A oposição festeja. E com razão: com ele, pode ter palanque que assegure discurso e capacidade de efetiva de disputa. Um deputado dizia, ontem, que JVC nunca foi um político tradicional. E que esse perfil pode ser um bom diferencial em 2018.

A conferir.