Cidadeverde.com

CHESF entra na lista de empresas a serem privatizadas, revela deputado


Deputado Júlio César: crítica à posssibilidade de privatização da CHESF

 

A Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF) entrou na lista de empresas a serem privatizadas pelo governo federal. Foi o que revelou o deputado Júlio César (PSD-PI), em entrevista hoje cedo ao Acorda Piauí, na Rádio Cidade Verde. Ele mostra preocupação com essa decisão.

Segundo o parlamentar, essa decisão leva em conta desempenho negativo da empresa, que em 2013 chegou a dar prejuízo. Mas, segundo Júlio César, os resultados negativos daquele ano estão relacionados às decisões do governo Dilma, que reduziu o valor da energia para não pressionar ainda mais a já crescente inflação – e isso levou ao prejuízo da empresa.

Mas o deputado observa que atualmente a CHESF voltou a dar lucro, o que mostra a viabilidade financeira da empresa. Ele também destaca o papel estratégico da companhia, que é responsável por 13 geradoras de energia, entre elas Boa Esperança. No total, a CHESF gera 10,2 Gigawatts de energia, onde Boa esperança responde por pouco mais de 2% (237 Megawatts).

 

PSD segue com Temer

O deputado Júlio César falou ainda sobre os problemas enfrentados pelos municípios, com recursos que não correspondem às obrigações pelas quais são responsáveis. Anunciou que nesta segunda-feira será feito o repasse de recursos extras, assegurados por PEC de sua autoria. O município que menos vai receber (faixa 0.6) terá um extra de quase R$ 290 mil. No caso de Teresina, são R$ 21 milhões a mais.

Júlio César abordou ainda a crise nacional vivida em razão das discussões em torno da denúncia contra o presidente Michel Temer. Disse que o PSD segue apoiando o presidente Temer, sem uma decisão em outro sentido. Mas admitiu que membros do partido abraçam a tese de ruptura com Temer e apoio a Rodrigo Maia (DEM) como alternativa para superar o momento crítico vivido pelo país.

O parlamentar reconheceu o momento difícil do Brasil, e  disse que o partido pode tomar uma decisão diferente da atual, caso considere fundamental para o país. Ou seja: nunca pode ser descartada a possibilidade de mudança, com apoio de uma alternativa diferente da opção Temer.

No link abaixo, ouça a íntegra da entrevista do deputado Júlio César.