Cidadeverde.com

‘Não quero varrer as evidências para debaixo do tapete’, diz deputado


Esperidião Amin: quer que a denúncia contra Temer prossiga para que as evidencias sejam investigadas

 

Em uma entrevista tranquila mas contundente, o deputado Esperidião Amin (PP-SC) afirmou que vai votar pela admissibilidade da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer. “Não quero varrer para debaixo do tapete as evidências listadas”, disse Amin em entrevista veiculada hoje cedo pelo Acorda Piauí, na rádio Cidade Verde.

A entrevista, gravada ontem à tarde, foi concedida ao jornalista Joelson Giordano.  E, ao afirmar que votará contra os interesses do presidente Michel Temer, revelou não ter segurança sobre o que é melhor para o Brasil, nesse momento tão caótico vivido pelo país. Numa análise do quadro, reconheceu que o país ainda vai “sofrer por algum tempo”.

Quanto ao caos vivido, observa que é tanto que há dúvidas inclusive em relação ao rito da votação da denúncia. “Não é bom para o país viver essa emoção”, assinalou. Criticou as ações do governo, que faz mudanças de última hora na composição da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). E ressalta: “Quem muda não mostra que está forte”.

Esperidião Amin reconheceu que tem uma posição que diverge da maioria do seu partido, o PP de Ciro Nogueira (PI). Mas lembra que o PP não deverá fechar questão pobre a matéria, e que ele seguirá com sua posição de votar pela aceitação da denúncia contra o presidente Temer.

Na entrevista ao Acorda Piauí, Esperidião Amin também mostrou que conhece o Piauí, desde que perambulou pelo interior do estado, ainda nos anos 1970. E revelou as voas relações com Ciro Nogueira e Iracema Portella, além da lembrança da convivência fraterna com Lucídio Portella. Os dois foram contemporâneos no Senado, no início dos anos 1990.

Para ouvir a entrevista completa do deputado Esperidião Amin, acesse o link abaixo.