Cidadeverde.com

‘Piauí já elege os mesmos há tempos’, diz Flávio ao defender distritão


Flávio Nogueira: 'distritão' coincide com sentimento do eleitor, que vota em pessoas, não em partidos

 

Polêmico a ponto de dividir o Congresso, o chamado distritão tem um defensor ardoroso no Piauí: o presidente regional do PDT, Flávio Nogueira. E, ao defender o modelo, Flávio ataca o principal argumento que os críticos usam contra o distritão, de que facilitaria a renovação de mandatos, mantendo os mesmos no Congresso. “O Piauí já elege os mesmos há tempos”, diz.

Em entrevista ao Acorda Piauí, hoje cedo na rádio Cidade Verde, Flávio Nogueira diz que o brasileiro vota mesmo em pessoa, e considera mais condizente com o pensamento do cidadão o distritão. Por esse modelo, são eleitos diretamente para a Câmara e as Assembleias os candidatos que alcançam a maior votação. Acha que esse modelo evita o efeito Tiritica, que ao ter alta votação elege candidatos desconhecidos, com menos de mil votos.

Sobre a crítica de que o modelo favoreceria os mesmos que já estão aí, ele rebate lembrando que deputados como Paes Landim e Átila Lira estão aí há mandados seguidos, no sistema proporcional. "Nada contra eles. Estou só citando", diz, observando que na eleição passada só Fábio Abreu foi novidade. Lembrou ainda que dois eleitos tiveram menos voto que ele próprio, que ficou na suplência.

Na entrevista, o presidente do PDT disse ter conhecido melhor o Congresso quando esteve na Câmara, nos meses anteriores ao impeachment, e acha que a maioria dos congressista vota sem vínculo partidário. O que predomina é o interesse particular. Entende que essa percepção é também um argumento a favor do distritão.

Flávio Nogueira falou sobre as eleições de 2018 no Piauí e reafirmou a disposição do PDT de lançar um candidato ao Senado. Independente dessa postulação, ressaltou a decisão de apoiar Wellington Dias (PT) para o governo do Estado.

Sobre o bloco de apoio a Wellington, acha estranho que partidos adversários no cenário nacional se disponham a estar juntos no âmbito local. Faz referência específica a PP e PMDB, que são desde o ano passado adversários do PT. Avalia que esse bloco não se mantém no Piauí em 2018.

Para ouvir a entrevista completa de Flávio Nogueira ao Acorda Piauí, acesse o arquivo abaixo.