Cidadeverde.com

Aliança com PTC quer eleger 2 deputados federais e 3 estaduais


Evaldo Gome, do PTC: meta para 2018 é eleger 2 deputados federais e 3 deputados estaduais

 

O feriado de 12 de outubro vai ser de discussão para um grupo de partidos que, com PTC à frente, planejam marchar juntos na eleição de 2018. A discussão é mais um passo na construção de uma aliança que pretende eleger dois deputados federais e pelo menos três representantes na Assembleia Legislativa.

Em entrevista ao Acorda Piauí, hoje cedo na Rádio Cidade Verde, o presidente estadual do PTC, deputado Evaldo Gomes disse que esses partidos estão somando forças dentro das regras estabelecidas pela reforma política – as regras conservaram a possibilidade de coligação proporcional em 2018. “Estamos jogando dentro da regra”, disse ele.

Além do PTC, a aliança deve contar ainda com o PCdoB, Podemos, PR e PRB. As conversações podem ampliar a coligação com a participação do PHS, PRP, PSC e PSL. Para Evaldo, esse grupo reúne as condições para alcançar uma grande votação. A meta é eleger dois federais e pelo menos três estaduais.

Segundo Evaldo Gomes, a aliança deve seguir junta na disputa por vagas na Câmara dos Deputados e formar duas coligações menores na disputa por vagas na Assembleia: de um lado, PR e PRB e, de outro, PTC, PCdoB e Podemos. A acomodação dos demais partidos vai ser definida no andamento das conversações.
 

CCJ recua na discussão sobre aumento de imposto

O deputado Evaldo Gomes, que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Asssembleia Legislativa, falou também sobre o projeto do governo estadual que inclui aumento de impostos sobre diversos itens, como combustível, energia e telefonia. Houve protesto dos empresários e Evaldo decidiu tirar a matéria da pauta de discussão da CCJ para discutir com a sociedade.

Ainda hoje acontece discussão dos deputados com empresários visando um entendimento. Na próxima terça-feira acontecerá uma audiência pública sobre o tema, antecedendo a reunião da CCJ que vai decidir sobre a constitucionalidade da matéria encaminhada pelo governador Wellington Dias.

Evaldo Gomes diz que a CCJ não discute mérito, mas apenas a constitucionalidade. Ele rebateu opinião do deputado Rubem Martins (PSB), que vê inconstitucionalidade na proposta, sobretudo ao permitir que empréstimos tomados para investimento sejam utilizados para pagamento de pessoal. “É uma posição de quemm é oposição”, disse ele.

Para ouvir a íntegra da entrevista do deputado Evaldo Gomes, acesse arquivo abaixo.