Cidadeverde.com

Piauí tem 1 aposentado para cada servidor da ativa, diz secretário


Antonio Neto, secretário de Planejamento: alerta para a necessidade de uma saída para o problema previdenciário

 

O Piauí está chegando à realidade de um aposentado para cada servidor da ativa, apontando para o agravamento da situação previdência. Foi o que revelou o secretário de Planejamento do Estado, Antonio Neto, em entrebvista ao Acorda Piauí, hoje cedo na Rádio Cidade Verde.

Segundo o secretário, o déficit da previdência do Piauí, em 2018, deve chegar a R$ 100 milhões por mês, projetando um déficit global superior a R$ 1 bilhão no ano. Ele reconhece que o problema previdenciário é de difícil solução e aponta para dois caminhos: aumento da receita (o que não depende só do Estado) e reduzção de benefícios. No incremento de receitas poderia ser considerado o aumento de alíquota – hoje há o recolhimento de 14% dos vencimentos do servidor, mas Estados como o Rio de Janeiro já elevaram para 18%.

Para Antonio Neto, o problema da previdência exige uma discussão ampla, passando muito provavelmente por um regime complementar, com a migração para um sistema de capitalização. “Eu nunca vi uma quadra de governo não difícil quanto esta”, diz o secretário.

As dificuldades afetam todos os setores. Começa por um Orçamento pouco acima de R$ 12 bilhões, mas com receitas líquidas – o que efetivamente fica com o o governo do Estado – da ordem de R$ 8 bilhões. Esse dinheito é insuficiente para o tamanho das atribuições, onde folha, encargos e aposentados consomem metade das receitas líquidas.

“A situação é difícil”, alerta Antônio Neto. “Estamos caminhando célere para a situação do Rio de Janeiro”, advertiu, embora acrescentando que o Piauí tem a possibilidade de superar esse quadro a partir de uma discussão que envolva não só o Executivo mas também os outros poderes. ”O Piauí tem condições de fazer uma reforma a quatro mãos”, afirmou.

Para ouvir a entrevista completa do secretário Antonio Neto, acesse o arquivo abaixo.