Cidadeverde.com

‘Piauí terá que procurar um novo Freitas Neto’, diz Rubem sobre crise


Deputado Rubem Martins: crise financeira do Estado do Piauí vai exigir muito do próximo governador

 

Uma das vozes mais ouvidas na pequena mas barulhenta oposição ao governo do Estado, o deputado Rubem Martins (PSB) tem repetido um alerta em que ressalta as dificuldades do Piauí. E antevê dificuldades enormes para quem for governar o Estado nos próximos anos.

“O Piauí vai ter que procurar um novo Freitas Neto”, diz Rubem, em referência ao ex-governador Antonio de Almendra Freitas Neto, que assumiu em 1991 e teve que se preocupar basicamente em ajustar o rombo nas contas deixado pelo descalabro administrativo do segundo governo Alberto Silva. Para se ter uma idéia, Alberto deixou o governo com os salários dos servidores atrasados cinco meses.

Ao se referir a um “novo Freitas”, Rubem diz que está chamando a atenção para a situação atual do governo do Estado, que considera de insolvência. Cita como tradutor dessa realidade o pedido de autorização para um novo empréstimo – em tramitação na Assembleia –, a ser contraído com  instituições financeiras privadas. Critica particularmente a liberdade que a proposta dá ao governo do Estado.

— É uma proposta que autoriza até contrair empréstimo com agiota – afirma, entre irônico e sério.

Segundo o deputado, o Estado não cuidou do equilíbrio das contas. “Gasta demais e gasta errado”, ressalta. E repete a história de se buscar “um novo Freitas Neto” para reequilibrar as contas. Porque, para ele, qualquer que seja o governador eleito em 2018, vai ter muito trabalho para governar o Piauí.

 

Confiança em um candidato da oposição

O deputado Rubem Martins (PSB) não sabe dizer quem será o candidato da oposição em 2018. Mas está certo que será um candidato competitivo, com chances efetiva de arrebatar o Palácio de Karnak ao PT. “”A oposição está aumentando de tamanho e vai aumentar ainda mais”, afirma.

Diz que as expectativas de êxito na próxima eleição “são reais”. Quanto aos possíveis concorrentes de Wellington Dias (PT), ele cita Firmino Filho (PSDB), João Vicente Claudino (ainda sem partido) e Dr. Pessoa (PSD). “O Piauí pede alternativas. E nos teremos opções competitivas”, ressalta.