Cidadeverde.com

Reação de Firmino a vereadores pode prenunciar candidatura

Firmino Filho: possibilidade de reação após "traições" de vereadores na votação que reelegeu Jeová Alencar presidente da Câmara

 

A fé que a oposição perdeu na candidatura de Firmino Filho (PSDB) ao governo do Estado pode ter um alento, hoje, quando se espera que o prefeito de Teresina reaja contra vereadores que votaram pela reeleição de Jeová Alencar (PSDB) para a presidência da Câmara. A eleição de Jeová para um mandato que só começa em janeiro de 2019 foi considerada uma traição aos interesses de Firmino.

Dentro do Palácio da Cidade avalia-se que a reeleição tão antecipada de Jeová tem o dedo e a mão do PMDB, ou mais especificamente do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho. E espera-se que, já nesta segunda-feira, Firmino tome medidas que alcancem os vereadores qualificados de traidores e especificamente o espaço do PMDB na prefeitura.

Essa possibilidade anima alguns seguidores do tucano, tanto que o tema vem consumindo as discussões no Palácio da Cidade. O final de semana serviu para desenhar-se uma estratégia. E o que parece certo é o explícito afastamento do grupo de Firmino do time de Themístocles. Teoricamente, esse afastamento seria um problema para uma possível candidatura de Firmino, já que – se sair para disputar o governo – deixaria a prefeitura nas mãos de Luís Santos Jr (PMDB), aliado de presidente da Assembleia.

“Firmino não está preocupado com estratégia”, disse um aliado do prefeito, certo que o episódio da Câmara fortaleceu Firmino Filho e abriu a possibilidade de uma candidatura ao Palácio de Karnak. Outro aliado tucano mostra confiança, certo que haverá reação à votação na Câmara: “Amanhã pode ser o primeiro dia da campanha de Firmino”, disse à coluna neste domingo pela manhã.

Mas um terceiro aliado tucano adverte: “Pode ser o primeiro dia da campanha de Firmino. Ou o último de uma pré-campanha fracassada”. Tudo depende se haverá reação – e, se houver, que tipo de reação.

 

‘Traições’ incompreendidas

O entorno do prefeito Firmino Filho (PSDB) está certo que haverá reação à votação na Câmara, que revelou “aliados em descompasso” – para usar o termo de um  assessor da prefeitura. Dois casos são especialmente destacados, por incompreensíveis.
• Luís André (PSL): foi eleito com uma base muito próxima do prefeito Firmino e da primeira-dama Lucy Silveira. Agora votou contra os interesses do prefeito. E ninguém entendeu, sobretudo porque a mãe de Luís André é assessora na prefeitura.
• Venâncio (PP): posicionou-se contra a diretriz do seu partido, que é o principal aliado do prefeito, especialmente pelo volume de grana que Ciro Nogueira consegue carrear para a capital. Seu voto a favor de Jeová Alencar só agradou mesmo ao PT, partido da mãe de Venâncio, a deputada Flora Izabel.