Cidadeverde.com

‘Educamos o homem para estar à frente da mulher’, diz promotor


Ubiraci Rocha: Feminicídio é fruto da cultura machista, que precisa ser combatida

 

Pioneiro no Piauí na denúncia do crime de feminicídio, o Promotor de Justiça Ubiraci Rocha aponta o machismo como o grande problema que explica a violência contra a mulher. E diz que este é um traço cultural que precisa ser enfrentado. “Aqui se educa o homem para estar um passo à frente, ou acima da mulher”, afirmou.

Em entrevista ao Acorda Piauí, ele falou sobre essa ainda difícil realidade vivida no estado – que reproduz uma realidade nacional. Apesar dos avanços verificados, ainda predomina uma situação adversa. Nesse quadro cabe destacar a persistência de falhas do Estado quanto à rede de proteção à mulher.

Nesse sentido, Ubiraci reconhece que a cultura machista é muito forte e leva a situações inimagináveis. Ele citou que não é raro ver uma mulher que foi agredida pelo companheiro aparecer – às vezes de mãos dadas com o agressor – pedindo que seja retirada a denúncia.

O promotor falou ainda da participação que teve, em recente evento internacional no México, onde levou a experiência brasileira em relação ao feminicídio. Ubiraci apresentou trabalho a respeito de tema, no que foi muito bem recebido.

Ele ressaltou que há uma cultura machista disseminada mundo afora, em especial nos países latinos. E disse que, em comparação com países como o próprio México, o Brasil vive uma realidade menos dramática em relação à violência contra a mulher.

Para ouvir a íntegra da entrevista do Promotor de Justiça Ubiraci Rocha, acesse o aqruivo abaixo.