Cidadeverde.com

Montezuma critica Segurança e até Conselho Tutelar por violência


Kleber Montezuma: duras críticas à política de segurança e até ao Conselho Tutelar por violência nas escolas

 

O secretário de Educação de Teresina, Kleber Montezuma, fez hoje duras críticas ao sistema de segurança no Estado, e não poupou nem a Secretaria de Segurança nem mesmo o Conselho Tutelar e grupos de Direitos humanos. Kleber lamentou o quadro de violência que há hoje nas escolas públicas. Ele criticou a legislação – incluindo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) –, que considera permissiva a ponto de, mais que combater, estimular a violência.

Em entrevista ao Acorda Piauí, hoje cedo na Rádio Cidade Verde, o secretário falou de vários temas, com uma série de declarações polêmicas que não deixa fora nem polícia, nem conselheiros tutelares, os grupos de direitos humanos e sequer as famílias de alunos.

Confira os principais pontos.

ROUBOS FINANCIAM DROGAS
Para Kleber Montezuma, a sequência de assaltos às escolas (municipais e estaduais) é fruto de um amontoado de problemas que não são enfrentados. Segundo ele, esses roubos são feitos por jovens que querem financiar o vício da droga. Afirma que a polícia tem um mapeamento de quem faz os assaltos e quem compra o material do roubo.

MUROS ESCONDEM ROUBOS
O secretário critica os muros e serpentinas que transformam as escolas em cenário de guerra. E diz que esses muros facilitam a ação dos delinqüentes porque mais escondem que explicitam os assaltos.

CONSELHEIROS NÃO SABEM LER
Na avaliação de Montezuma, o Conselho Tutelar age mal, pois defende o adolescente que faz o malfeito, sem criticar o malfeito. Cita como exemplo o caso da aluna que agrediu professora, quando o Conselho condenou a atuação da escola. Para ele, muitos conselheiros não sabem ler, e os que sabem lêem as leis literalmente, o que gera uma espécie de fundamentalismo.

DIREITOS HUMANOS SÓ PARA BANDIDO
Criticou grupos de direitos humanos, que não olham os direitos humanos de todos. Para Montezumo, no final das contas esses grupos querem direitos humanos apenas para bandidos.

POLÍTICA DE SEGURANÇA É SÓ POLÍTICA
Klebe Montezuma também foi duro com a política de segurança pública, que considera muito politizada. Segundo ele, os gestores não estão lá para fazer política de segurança, mas só para fazer política – a política partidária.

Para ouvir a íntegra da entrevista do secretário Kleber Montezuma, acesse o arquivo abaixo.