Cidadeverde.com

Campanha mais curta impede mudanças, diz João de Deus


Deputado João de Deus: campanhas mais curtas enfraquecem o debate sobre temas importantes

 

Uma das principais mudanças da legislação eleitoral para as eleições deste ano é o encurtamento da campanha: ao invés de dois meses, serão 45 dias; e o período de propaganda no rádio e TV, que antes durava 45 dias, agora vai tomar 35. Para o líder do governo na Assembleia, deputado João de Deus (PT), essas alterações nas regras vão dificultar mudanças políticas mais profundas.

João de Deus defende a mais ampla discussão no processo eleitoral e acha que dois meses de campanha seria mais razoável. O deputado critica a reforma política, que aponta como limitada, sem alterar substantivamente o processo de escolha. Para ele, um dos grandes problemas da política brasileira é o sistema político – e esse segue inalterado.

O deputado entende que o debate fica seriamente enfraquecido pelo tempo mais curto. Em entrevista ao Acorda Piauí, hoje cedo na Rádio Cidade Verde, João de Deus contestou até mesmo o principal argumento que justifica o encurtamento do tempo de campanha: a redução do custo das eleições. “Não sei se reduz o custo”, disse, cético, acrescentando que quem se elege na base do dinheiro vai gastar do mesmo jeito.


Comitês em defesa de Lula

Na entrevista, o líder do governo na Assembleia falou sobre a mobilização que está sendo feita pelo PT e partidos aliados no sentido de defender Lula. Os comitês estão sendo criados em todo o Estado em razão da votação, dia 24, do recurso do ex-presidente Lula, condenado a 9,5 anos em primeira instância.

O comitê estadual foi criado na quinta-feira. Segundo João de Deus, desde sexta-feira cerca de 20 outros comitês foram criados no interior do estado, buscando a mobilização em torno do nome de Lula.

O deputado disse que o partido vai ter uma reunião nacional no dia seguinte ao julgamento. Esse encontro vai definir as estratégias do partido para as eleições. Segundo ele, a tendência é que o PT mantenha a candidatura Lula,independente do resultado do julgamento do recurso em segundo instância, no dia 24.

Para ouvir a entrevista completa do deputado João de Deus, acesse o arquivo abaixo.