Cidadeverde.com

Osmar Júnior é cotado para Secretaria de Governo


Osmar Júnior: líder do PCdoB no Piauí pode trocar candidatura a deputado federal por Secretaria de Governo
 

O ex-deputado e ex-vice-governador Osmar Júnior está sendo cotado para substituir Melong Solano (PT) no posto de secretário de Governo a partir de primeiro de abril. A pasta terá que substituir o titular em razão do prazo de desincompatibilização dos ocupantes de funções executivas que pretendem disputar as eleições de outubro: Merlong vai disputar uma vaga na Câmara dos Deputados.

Merlong é atualmente o segundo suplente da coligação que apoiou Wellington Dias (PT) em 2014. Com o licenciamento de Rejane Dias e Fábio Abreu para as secretarias de Educação e Segurança, Merlong chegou a assumir a cadeira de deputado federal – mas logo se licenciou, dando lugar ao terceiro suplente, Maia Filho, o Mainha.

A saída de Merlong do cargo está programada para o dia 30 de março. Nessa data, Wellington deverá substituir cerca de 20 ocupantes de funções de confiança que vão enfrentar as urnas de outubro. Alguns nomes começam a ser mais fortemente citados para o novo secretariado – como o de Lindomar Castilho para o comando da PM e Helder Jacobina, para a Educação. No caso da Secretaria de Governo, o nome com mais possibilidades é o de Osmar Júnior.

Osmar era citado como a alternativa do PCdoB para a disputa de uma vaga na Câmara dos Deputados, integrando a chamada Chapinha. Um nome do partido disputando a vaga de deputado federal é importante para o PCdoB alcançar a cláusula de barreira. Mas a possibilidade de assumir a Secretaria praticamente tirou Osmar da candidatura à Câmara.

Vale lembrar, Osmar foi vice-governador no primeiro mandato de Wellington Dias. Depois emplacou dois mandatos de deputado federal, sempre aliado do PT. Na última eleiçao, o PCdoB não se aliou ao PT. Mas a relação entre Welington e Osmar Júnior se restabeleceu sem problemas, até pela proximidade dos dois partidos em torno dos principais temas políticos do país, desde a luta contra o impeachment de Deilma Rousseff até as duras críticas à reforma da Previdência.