Cidadeverde.com

Brasil tem 12 assassinatos de mulheres a cada dia



Os dados são estarrecedores: 12 mulheres são assassinadas todos os dia no Brasil. Tomando-se as estatísticas de 2017, foram 4.473 homicídios, onde 946 representam feminicídios. Os números, especialmente esse último indicador, são um tradutor da realidade da mulher no país, onde predomina uma cultura machista e da violência.

Esses dados são do Monitor da Violência, que têm à frente o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em parceria com o Grupo  Globo. O levantamento divulgado hoje tem ainda algo mais terrível: o assassinato de mulheres está aumentando. Os números de 2017 são  6,5% maiores que os de 2016, quando foram contabilizados 4.201 homicídios – desses, foram 812 feminicídios.

O levantamento deixa claro que alguns estados ainda não fecharam os dados do ano passado. Isso significa dizer que os números podem crescer, aumentando a diferença em relação a 2016.

Integrantes do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Samira Bueno e Juliana Martins dizem que os dados são reveladores de uma brutal realidade. E cravam: não há o que comemorar no Dia Internacional da Mulher, amanhã. As duas pesquisadores utilizam estatísticas da Organização Mundial da Saúde para mostrar a situação do Brasil: no último relatório da OMS, o país é o 7º entre as nações mais violentas para as mulheres, em um universo de 83 países avaliados.

O balanço do Monitor da Violência deixa à mostra a escalada da violência contra a mulher, bem na contramão do discurso inclusivo e mesmo de leis que buscam assegurar mais proteção para elas. Na prática, as leis não estão conseguindo tudo o que se desejava, atropeladas por uma cultura que naturaliza a violência contra a mulher.

O Monitor da Violência traz alguns dados que merecem ser olhados para reflexão. Eis um resumo:

•  Mais homicídios: o Brasil teve 4.473 homicídios dolosos de mulheres em 2017, o que representa um aumento de 6,5% sobre 2016.
•  Feminicídios: do total de homicídios, 946 são feminicídios. Com um detalhe: esses dados são considerados subnotificado.
•  Mais feminicídios: em 2015, 11 estados não registraram dados de feminicídios. Já em 2017, só três ainda não tinham casos registrados.
•  Campeão de homincídios: Rio Grande do Norte é o que tem o maior índice de homicídios contra mulheres: 8,4 a cada 100 mil mulheres.
Campeão de femincídios: Mato Grosso é o estado com a maior taxa de feminicídio: 4,6 a cada 100 mil.