Cidadeverde.com

Heráclito quer discutir segurança na abertura do Parlasul

Deputado Heráclito Fortes: decidido a colocar em dabete no Mercosul os problemas regionais da segurança pública  (FOTO: Câmara dos Deputados)

 

Ultimamente muito frequente nas andanças políticas pelo interior do Estado, o deputado Heráclito Fortes (DEM) deu uma pausa nas articulações locais. Ele está desde ontem em Montevidéu, Uruguai, onde participa hoje do início das atividades legislativas de 2018 no Parlamento do Mercosul, o Parlasul. E Heráclito pretende colocar em debate a questão da segurança comum na região.

O Parlasul é o órgão de representação civil dos países do Mercosul (Brasil, Argentina, Colômbia, Paraguaia e Venezuela) e procura colocar na agenda temas de interesse comum, deliberando sobre matérias transnacionais e a aprovação de orientações para os países-membros.

Pela manhã, o Parlasul tem a reunião das comissões temáticas. À tarde será a sessão plenária. Embora não esteja na agenda de hoje, o deputado Heráclito Fortes pretende colocar em discussão o tema da segurança pública no continente. O parlamentar leva em conta dados de organismos internacionais que apontam altos índices de violência em praticamente toda a América Latina.

Para Heráclito, o enfrentamento desse problema exige mais que ações localizadas e pontuais. “O crime organizado é hoje uma instituição transnacional. Precisamos ter estratégias igualmente transnacionais”, disse ele. Ele elogiou a intenção do ministro Raul Jungman, da Segurança Nacional, que pretende promover um encontro de ministros dos países latinos com o fim de discutir a questão.
 

Para entender o Parlasul

O Parlamento do Mercosul, Parlasul (ou Parlasur, em espanhol) é o órgão de representação civil dos países do Mercosul (Brasil, Argentina, Colômbia, Paraguaia e Venezuela). Foi criado em 2006 e teve sua primeira sessão em maio de 2007. Tem como principal tarefa legislar sobre temas supranacionais de interesse comum da região.

Também desenvolver discussões que podem levar à recomendação de diretrizes para os países membros do Mercosul.

A sede do Parlasul fica em Montevidéu. O Parlamento do bloco é composto por 187 parlamentares, distribuídos entre os países-membros conforme proporcionalidade populacional. Assim, o Brasil tem direito a 75 representantes; a Argentina a 43; a Venezuela com 33; e o Uruguai e o Paraguai com 18 representantes, cada um. Esses representantes são integrantes dos Parlamentos de cada país.