Cidadeverde.com

Solidariedade e PV discutem formação de aliança proporcional

Jorge Lopes, Teresa Brito e Menandro Pedro: aliança entre PV e SD na disputa por vagas na Câmara e na Assembleia

 

Lideranças do PV e do Solidariedade (SD) no Piauí estão articulando uma aliança visando a disputa de vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Dentro do movimento para constituição da aliança, foi marcada para depois da Semana Santa uma reunião da qual devem participar representantes de diversas outras siglas, como PPS, PRP, PMN e Podemos.

Ontem, um primeiro passo foi dado nesse sentido, em encontro no gabinete da vereadora Teresa Brito, líder do PV no Piauí e que deve concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa. Também, estiveram na reunião dois membros do SD: Jorge Lopes, que deve disputar uma vaga na Câmara dos Deputados; e o delegado Menandro Pedro, que concorrerá ao posto de deputado estadual.

A articulação tem no deputado Dr. Pessoa uma referência para a disputa majoritária, provavelmente concorrendo ao Senado em uma chapa que pode ter o ex-senador João Vicente Claudino – pelo PTB – candidato a governador do estado. A intenção dessa aliança é formar um amplo leque de partidos, assegurando a apresentação de boas alternativas na disputa pelas cadeiras na Câmara e Assembleia.

A lista inclui mais de 20 nomes. Entre eles estão:

Teresa Brito (PV)  – candidata a deputada estadual;
Jorge Lopes (SD) – deputado federal;
Menandro Pedro (SD) – deputado estadual;
Florentino Filho (PV) – deputado federal ;
Celso Henrique (PPS) – deputado estadual;
Laécio Borges (PRP) – deputado estadual.
 

Articulações pretendem incluir PSC

A tendência dessa articulação é seguir no campo das oposições. Mas essa opção só ficará definida após as articulações voltadas para a formação das chapas majoritárias. O grupo ainda espera uma posição mais clara de João Vicente Claudino, que se filia ao PTB na próxima semana.

Enquanto isso, o grupo deve convidar para as discussões o PSC de Valter Alencar. O partido lançou o advogado como pré-candidato ao governo do Estado. Mas o PSC ainda não deixou clara a estratégia voltada para a disputa de cargos proporcionais, o que o grupo liderado por PV e SD vê como uma possibilidade de aliança.