Cidadeverde.com

Ciro diz que PT só terá uma saída: apoiá-lo

Ciro Gomes, do PDT: confiança em se tornar o candidato de referência do campo das esquerdas nas eleições de outubro

 

O ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, não morde a língua mesmo: no estilo “digo o que me vem na telha”, voltou a posicionar-se como a alternativa viável do campo das esquerdas na corrida pelo Palácio do Planalto. Essa situação deixaria inclusive o PT com apenas duas alternativas: correr para os braços do pedetista ou amargar um fiasco eleitoral.

A leitura do cenário eleitoral feita por Ciro está na Folha de S. Paulo desta quinta-feira. Para o candidato do PDT, a prisão de Lula deixa o PT em situação delicada. Segundo o jornal, Ciro aposta que o PT não conseguirá se organizar para a eleição deste ano, o que levaria a sigla a buscar a alternativa viável às esquerda – que seria o próprio ex-ministro.

Essa crença talvez esteja levando o pedetista a gestos que abrem portas no sentido da centro-direita, mas que pode gerar senões à esquerda. Vale lembrar, nos últimos meses, Ciro fez duras críticas ao PT e sequer esteve presente no comício de Lula prévio à prisão do ex-presidente, sábado passado.

Há um claro distanciamento do PT, traduzido no que está sendo identificada como uma “solidariedade relativa” a Lula e aos petistas. Nessa postura está o cálculo de que o PT o apoiará não por querer, mas por faltar opção mais alinhada. Daí, o afastamento do petismo seria uma forma de torna-se mais palatável ao centro, de agregar um eleitorado que possa levá-lo para o segundo turno.
 

PT deve ter candidato próprio

Publicamente, o PT segue dizendo que Lula é seu candidato à presidência. Mas é uma estratégia para manter o petismo unido até que seja efetivamente lançado o nome do grupo que estará nas urnas de outubro. A tendência é que seja um nome do próprio PT.

Essa possibilidade é admitida por Ciro Gomes. O que Ciro calcula é que esse nome não deslanchará, não conseguirá se tornar viável. As pesquisas, no entanto, têm indicado que o PT conta ainda com uma boa fatia do eleitorado e muitos brasileiros admitem votar em um candidato indicado por Lula.

Ou seja: bem ao contrário da avaliação de Ciro, a cúpula petista acredita que um nome do partido terá viabilidade eleitoral, sim. E que estará no segundo turno.