Cidadeverde.com

PDT, com Ciro Gomes em alta, defende Flávio para vice


Flávio Nogueira, com Cid Gomes: apoio do PDT nacional para compor chapa majoritária

 

Integrante do PDT antes mesmo de Ciro Gomes desembarcar no partido, Flávio Nogueira começa a ganhar fôlego em razão do crescimento do pré-candidato da sigla à presidência da República. Nas últimas semanas, o nome de Ciro ganhou corpo e passou a ser visto como uma alternativa palpável e viável à Presidência. Muitos partidos buscam a aproximação do ex-ministro, de olho em um possível governo pedetista.

Mas não só Ciro colhe os frutos desse crescimento. Também os aliados de Ciro ganham mais atenção – e até crescem em reivindicação. Um deles é Flávio Nogueira, o presidente do PDT no Piauí, e que postula uma vaga na chapa majoritária de Wellington Dias (PT). A reivindicação de Flávio recebeu o apoio da direção nacional do partido, na pessoa de Cid Gomes, ex-governador do Ceará e também irmão do presidenciável.

Cid disse que o PDT deseja contar com candidatos majoritários nos estados como estratégia para fortalecimento do próprio Ciro Gomes. Soou como um pedido tipo “Wellington, leve em conta o nome do Flávio”. É um pedido que tem força. Mas não é fácil: Wellington tem uma série de senões a considerar na hora de compor a chapa majoritária, com poucas vagas para postulantes demais.

A chapa governista tem duas vagas ocupadas – a do governador Wellington e a do senador Ciro Nogueira (PP),  ambos candidatos à reeleição. Sobram duas cadeiras: a segunda vaga de senador e a vice-governadoria. Para a vice há os nome de Themístocles Filho (MDB), Margareth Coelho (PP) e Janaína Marques (PTB) – esta, lembrada pelo próprio governador. E Flávio Nogueira, que tem se apresentado, agora com o aval da direção do PDT nacional. Para o Senado, há Regina Souza (PT), Júlio César (PSD) e a lembrança do nome de Marcelo Castro (MDB), tende mesmo ser candidato à reeleição.

A lembrança de Cid Gomes quanto à postulação de Flávio Nogueira é um reforço. Mas, por enquanto, significa apenas uma dor de cabeça a mais para Wellington, que terá pela frente a escolha de um único vice em meio a tantas opções.
 

Flávio mantém postulação à Câmara

O presidente estadual do PDT, Flávio Nogueira, não perde uma chance de reivindicar uma vaga na chapa majoritária do governo. Mas, mesmo com o aval da direção nacional do partido à reivindicação, o suplente de deputado não esquece da pré-campanha à Câmara Federal. Quer dizer: ele é mesmo candidato a deputado federal; a possibilidade de uma candidatura majoritária é isso: uma possibilidade.

Em 2014, Flávio Nogueira ficou entre os oito mais votados. Mas não se elegeu por questão de coligação. No somatório de votos, ficou à frente de Paes Landim e Fábio Abreu, eleitos pela chapa governista. Agora o pedetista não quer dar bolas para o azar.

E não para a campanha de deputado, nem mesmo para dar asas ao sonho de uma postulação majoritária.