Cidadeverde.com

PTC decide: Collor já não é mais candidato à presidência

 

O PTC decidiu que o senador Fernando Collor não é mais candidato a presidente da República nas eleições deste ano. A decisão foi tomada ontem, em Brasília, em reunião da Executiva Nacional do partido: por unanimidade, ficou decidido que o partido vai priorizar a eleição de uma bancada parlamentar mais robusta, e que o melhor caminho é a liberação dos diretórios estaduais em relação à disputa presidencial. Collor está fora da corrida presidencial.

Segundo o deputado Evaldo Gomes, presidente do PTC no Piauí, a decisão é importante porque permite que o partido seja arejado, dentro do projeto de renovação da política perseguido pelo PTC. Evaldo diz ainda que, dentro dessa renovação pretendida, não teria sentido a sigla apostar em um nome que tem uma biografia marcada inclusive por um processo de impeachment motivado por denúncias de corrupção.

Ainda segundo Evaldo Gomes, o PTC vai se empenhar em formar uma boa bancada que permita superar a cláusula de barreira – ter 1,5% dos votos nacionais para a Câmara, eleger pelo menos 9 deputados federais e alcançar 1% dos votos dados para deputado federal em pelo menos nove estados. No Piauí, o partido projeta a possibilidade de eleição de um deputado federal e pelo menos três deputados estaduais.
 

Candidatura Collor não emplacou

Apesar do argumento ético, a decisão do PTC de desistir da candidatura Collor pode ter uma explicação mais prosaica: a candidatura do ex-Caçador de Marajás simplesmente não deslanchou. Não emplacou. As últimas pesquisas a situaram com intenção de voto ao redor de 1%. O índice mostra a falta de viabilidade da postulação, ainda mais em um partido pequerno, sem grandes estruturas estaduais.

Para se viabilizar, Collor precisaria mostrar resposta popular ao seu nome, o que não aconteceu. Sem essa ressonância, ele ficou impossibilitado de dar o passo seguinte, que seria a busca de apoios em outras siglas. Agora acontece o desfecho: Collor deixa de ter o apoio até mesmo do próprio partido.