Cidadeverde.com

Júlio César ou Frank Aguiar são opções para o Senado


Deputado Júlio César: o presidente do PSD é uma das opções do governo para a disputa de uma das duas vagas para o Senado Federal

 

A saída de Margarete Coelho da disputa pela vice-governadoria, anunciada pelo presidente do Progressista, senador Ciro Nogueira, praticamente sacramenta a indicação de Themístocles Filho (MDB) para o segundo posto na chapa majoritária. Mas a escolha de Themístocles como vice não encerra as discussões para a formação da chapa governista. Há uma indefinição relacionada à segunda vaga de senador, onde a indicação de Regina Sousa (PT) não está nada garantida.

A escolha de Regina é reivindicada pelo PT. Mas o próprio partido – incluindo Regina – diz que a palavra final cabe a Wellington Dias (PT). Wellington usou como principal argumento para fazer o PP esquecer da vice (que os progressistas queriam para Margarete) a tese de dar uma vaga para cada sigla. Se é assim, o PT não teria essa segunda vaga.

Aí começam as especulações sobre o candidato a senador. Sem Regina, quem poderia ser o candidato?

Hoje, há dois nomes absolutamente certos na chapa governista: Wellington como candidato ao governo e Ciro Nogueira, ao Senado. Themístocles teria a terceira vaga, a de vice. O quarto posto é a segunda vaga de senador, que ainda indefinida. Mas Wellington pensa muito nesse quarto nome. O governo quer caprichar nessa escolha, alimentando a possibilidade de eleger dois aliados.

Dois nomes se destacam nas especulações: o deputado Júlio César (DEM) e o cantor Frank Aguiar (PRB). Os dois apresentam perfis bem distintos – que agradam e desagradam, conforme quem observe essas alternativas. Júlio tem o perfil de relação com lideranças políticas. Já Frank se credencia pelo apelo popular.

Na percepção dos governistas mais próximos a Wellington, a melhor opção seria a de Frank Aguiar. Ele agregaria um caráter popular, somando à chapa um perfil novo. Já alguns mais próximos de Ciro vêem com olhos mais generosos a opção Júlio César, que tem ligação com lideranças, mas não na mesma dimensão do presidente do PP.
 

Georgiano pode mudar de plano

A possibilidade de Júlio César como candidato ao Senado tem um trunfo extra: a torcida de um punhado de deputados estaduais.Isso porque, se o deputado federal for escolhido como candidato ao Senado, Georgiano Neto deixaria de concorrer à Assembleia para buscar uma vaga na Câmara. E isso pode beneficiar muitos candidatos ao legislatuivo estadual.

Hoje, nas contas de metade da Assembleia, Georgiano tem tudo para ser um dos mais votados para deputado estadual – pode até ser o mais votado. Se mudar de planos, teria muitos colégios eleitorais para transferir para colegas que se dispuserem a reforçar não só sua candidatura à Câmara, mas a de seu pai ao Senado.