Cidadeverde.com

Wellington terá conversa com Júlio e Frank Aguiar


Frank Aguiar e Wellington Dias: os dois devem voltar a se encontrar para definição sobre a disputa das vagas no Senado Federal

 

O ponto ainda considerado indefinido na chapa governista – o candidato à segunda vaga de senador – poderá ter uma escolha final ainda antes de sábado. É que o governador Wellington Dias (PT) terá conversas com o deputado Júlio César (PSD) e o cantor Frank Aguiar (PRB), fundamentais para definição de quem será mesmo o quarto integrante da chapa majoritária.

Duas vagas eram desde sempre consideradas fechadas: a de Wellington para o governo e a de Ciro Nogueira (PP), para o Senado. Os fatos das últimas semanas parecem consagrar Themístocles Filho (MDB) na vaga de vice-governador. Restaria a segunda vaga ao Senado. Apesar do PT seguir reafirmando a opção por Regina Sousa, o lugar tende a ser para uma quarta sigla.

O encontro de Wellington com Júlio César deveria ter acontecido no domingo passado. A agenda do governador terminou inviabilizando a conversa, que pode acontecer hoje ou amanhã. Já no caso de Frank Aguiar, o cantor estará em Teresina amanhã. Ele tem programado um show em Caxias, mas vai lá e volta. É provável que converse com Wellington até sexta-feira – o próprio cantor deseja esse encontro.

Esses dois diálogos devem garantir a Wellington as condições para uma escolha sem a produção de efeitos negativos dentro da aliança governista.
 

Júlio e Frank, perfis opostos

A base governista se divide sobre o nome ideal para a segunda vaga de senador. Há um entendimento razoavelmente generalizado de que não cabe ao PT indicar o candidato – basicamente só o PT pensa diferente. Os perfis de Júlio César e Frank Aguiar são bem diferentes e animam de modo distinto os aliados.

Júlio não tem o apelo popular de Frank, mas tem um amplo leque de relação com lideranças políticas. No que diz respeito às disputas majoritárias, o cantor é visto como o um suporte importante, já que agregaria mais força popular, capaz até de reduzir o espaço da oposição.

Já os concorrentes à disputa proporcional vêem em Júlio César a possibilidade de um suporte em suas pretensões particulares: o deputado saindo da disputa pela reeleição deixa um espaço livre para outros candidatos governistas.

Mas outra vez a história se repete: quem vai decidir mesmo é o governador Wellington Dias.