Cidadeverde.com

Piauí perde R$ 70 milhões destinados à infraestrutura


Átila Lira: deputado cobra mais investimento em infraestrutura para reativar economia e gerar emprego 
 

O Piauí vai perder, ainda este ano, R$ 70 milhões de reais de recursos federais que deveriam ser repassados na forma de emendas parlamentares. Os recursos eram relacionados ao setor de infraestrutura, em especial às estradas. “É uma perda muito grande que faz falta para um estado que necessita de obras estruturantes”, diz o deputado Átila Lira (PSB), coordenador da bancada piauiense no Congresso.

Segundo Átila, há um esforço da bancada no sentido de assegurar recursos para áreas estratégicas. Essa compreensão foi que permitiu que os deputados e senadores do Piauí se unissem para a garantia das obras de melhoria – alargamento e pavimentação – de parte da BR 135, no sul do estado.

O deputado afirma que os cortes feitos pelo governo federal no repasse de verbas não afetam a BR 135, cujos recursos extras estão assegurados para a continuidade da obra. Ele também diz que não afeta o trabalho de duplicação das BRs de acesso a Teresina. “Essas obras têm dinheiro assegurado desde 2013, através de um empréstimo feito pelo governo do Estado com fim específico”, lembrou.

O corte, no entanto, afeta projetos relacionados a outras estradas, em obras de alargamento, implantação ou pavimentação. “É lamentável que isso tenha ocorrido”, disse.
 

Governo precisa gerar emprego, diz Átila

O deputado Átila Lira destacou a nova Lei de Diretrizes Orçamentárias, aprovada na madrugada de ontem pelo Congresso. Segundo ele, a LDO define o esqueleto do que será o Orçamento, a ser aprovado em dezembro. O deputado defende que haja ênfase nas obras de infraestrutura como forma de alavancar a economia e gerar emprego.

Segundo o parlamentar do PSB, a questão do emprego se mostra como a mais grave nesse momento imediato, exigindo esforços no sentido de garantir a retomada do desenvolvimento. Ele observa que o país vive uma crise sem precedente nos últimos 4 anos e que focar em obras de infraestrutura será fundamental para reverter essa situação.