Cidadeverde.com

Alckmin recebe apoios e, enfim, respira


Alckmin: após anúncio de apoio pelo PSD, tucano pode, enfim, sorrir e sonhar com novos apoios na corrida pelo Planalto

 

A pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à presidência da República, enfim recebe boa notícia: o PSD de Gilberto Kassab decidiu anunciar apoio ao ex-governador paulista na corrida pela Presidência da República. Há agora a perspectivas de anúncios semelhantes nos próximos dias, o que dá um novo respiro a uma candidatura que mais gerava dúvidas que certezas.

Alckmin está posto como concorrente ao Palácio do Planalto desde 2014, após a derrota de Aécio Neves no segundo turno da disputa presidencial passada. Ainda assim, tinha no PSDB inicialmente a sombra de José Serra e do próprio Aécio. Serra foi tragado pelos escândalos e as dores de coluna. E Aécio foi riscado da corrida presidencial – e talvez ´do próprio Senado – desde maio do ano passado, quando flagrado em conversas nada republicanas com o dono da JBS.

O problema é que a saída dos adversários diretos não ajudou Alckmin, porque o PSDB também foi levado para dentro dos escândalos e ainda teve que contabilizar o desgaste do governo Temer, do qual o partido – Aécio à frente – nunca conseguiu se distanciar. O resultado de tudo isso foi o estacionamento de Alckmin nas pesquisas e a demora em chegar apoios.

Os aliados potenciais, ao que parece, esperavam uma alternativa mais consistente, com um tanto mais de carisma e apelo popular. Ocorre que as alternativas eram nomes como Henrique Meireles (MDB), Rodrigo Maia e Flávio Rocha. Ou ainda Álvaro Dias. Assim, até Alckmin é mais eloquente e cativante.

Alckmin é visto como bom de gestão, capaz de diálogo e está ali quase no centro, o que pode produzir um discurso de apelo importante. Tem contra si o desgaste do PSDB e dos políticos em geral, além de um estilo muito contido. Outro ponto que começa a ser destacado a favor: a serenidade não encontrada em outras alternativas do mercado eleitoral.

Em um cenário de tanta descrença, Alckmin colhe os primeiros apoios e, por fim, respira.
 

Esperando novos apoios

Antes mesmo do anúncio do PSD, o presidenciável Geraldo Alckmin dizia contar com o apoio de quatro partidos importantes. Nunca os nominou, mas sempre se desconfiou que um deles era o PSD de Gilberto Kassab, um velho aliado dos tucanos em São Paulo. Agora que o apoio do PSD se materializou, Alckmin espera anunciar novos apoios nesses próximos dias.

Um dos primeiros apoios que espera anunciar é o do PRB de Flávio Rocha, que acaba de desistir da candidatura. O tucano é o preferido de Flávio, mas há segmentos do partido que preferem fazer outros cálculos, mais pragmáticos. Alckmin também sonha com o apoio do DEM de Rodrigo Maia, do Solidariedade de Aldo Rebelo, do Podemos de Álvaro Dias e, sonho dos sonhos, do MDB. Tem também o PP de Ciro Nogueira, ainda que este esteja com a cabeça em Ciro Gomes (PDT).

São muitos sonhos. Mas os tucanos acreditam que são sonhos possíveis, capazes de colocar Alckmin no caminho da viabilidade eleitoral.