Cidadeverde.com

Ciro Gomes tenta preencher vácuo de Lula no Nordeste


Ciro Gomes, na Feira de Caruaru: aposta na sintonia com eleitorado nordestino para crescer no vácuo deixado pela ausência de Lula

 

Um dos destaques das últimas pesquisas nacionais, o candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, vem concentrando esforços para preencher o vácuo deixado pela impossibilidade de Lula (PT) concorrer ao Planalto. O crescimento nas pesquisas já tem muito a ver com esse cuidado que a campanha vem tendo nas últimas semanas. E Ciro não parou. Ao contrário, reforçou a atenção ao Nordeste.

Nos últimos dias, cumpriu extensa agenda em cidades do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe. E vai desembarcar nos demais estados nordestinos nesses próximos dias. Em Permabuco, percorrteu os corredores da tradiconal feira de Caruaru e até tirou foto com a bandeira permabucana, A avaliação é que Fernando Haddad (ainda) não caiu nas graças dos nordestinos, mesmo com a ampla associação de seu nome com o de Lula, desde janeiro. Daí, é tentar ocupar o vácuo que fica visível nos índices de indecisos.

Ciro sabe que Haddad deve crescer, Mas quer se apropriar de uma boa fatia do eleitorado lulista, que não se decanta automaticamente por nenhum dos candidatos. Basta notar o desempenho de Haddad, que abocanha pouco mais de 10% das intenções de votos atribuídas ao ex-presidente. Se o eleitorado está sem pai nem mãe, Ciro cuida de cortejá-lo. E faz isso com um discurso articulado, uma oratória fácil e algumas propostas bem populares, como o Programa Nome Limpo – aquele que promete tirar o cidadão do SPC.

A atenção ao Nordeste é óbvia: é onde Lula consegue os melhores índices. E onde o eleitorado fica sem opção quando não aparece o nome do ex-presidente. Outros candidatos, como Geraldo Alckmin (PSDB) e o próprio Haddad também têm olhado para a região. Mas falta cacoete. Afinidade. Ciro vem conseguindo melhor sintonia. Quer transformar essa sintonia em votos para, sonho de todos, chegar ao segundo turno.

Aliás, o staff de Ciro aposta nos nordestinos em geral, inclusive os que moram em outras regiões. Em Brasília, esteve na Ceilândia, principal núcleo urbano da capital federal (tem mais de 400 mil habitantes, quase o dobro de Taguatinga) e um perfil bem nordestino. Também se multiplicou em cidades paulistas como Guarulhos, onde há um nordestino em cada esquina e outros tantos também entre as esquinas.

O nordestinês que fala, marcado por tiradas espirituosas, ajuda a aproximar desse eleitor que tem Lula como referência mas não conseguiu, pelo menos por enquanto, associar Haddad ao ex-presidente. Nessa falta de identidade, Ciro vai avançando e ocupando o vácuo deixado por Lula.