Cidadeverde.com

Wellington cresce, mas oposição diminui diferença

O candidato do PT ao governo do Estado, Wellington Dias, conseguiu quebrar a série de quedas nas intenções de voto, segundo aponta a quinta pesquisa Opinar/Cidade verde, divulgada neste início de tarde pelo Grupo de Mídias Cidade Verde. Desde junho, Wellington caiu de 50% nas intenções de voto para 37,15% no início de setembro. Agora volta a crescer, chegando a 39,93%.

Mas a oposição também cresceu: a soma dos demais candidatos ao governo saiu de 29,20% na pesquisa anterior para os atuais 34,28%. A diferença, que em junho era de 35,21%, caiu para 7,95% no início do mês de setembro e agora cai novamente, desta vez para 5,65 pontos percentuais. Wellington pode comemorar a estabilidade e, principalmente, a interrupção da série de queda. Já a oposição pode dizer que o segundo turno segue como uma possibilidade.

A nova pesquisa Opinar foi realizada entre 13 e 16 de setembro – portanto, entre quinta e domingo passado. É a primeira pesquisa estadual que traduz o cenário definitivo da disputa: quando entrevistados, os eleitores já podiam avaliar um mês de campanha nas ruas e duas semanas de propaganda no rádio e na TV.

A sondagem do Opinar aponta para a queda vertiginosa dos eleitores que não têm um candidato ou que manifestam o desejo de não votar em ninguém. Em junho a soma de intenções de votos estimulada era de 64,76%, índice que seguiu quase no mesmo patamar até meados de agosto (65,81%), portanto antes da campanha oficial. Nesta última pesquisa, com campanha de rua e propaganda no rádio e TV, a soma dos que fazem opção por um candidato já chega a 74.21%.
 

O poder de fogo de cada um na reta final

Com a queda significativa no número de indecisos e não-votantes, a nova pesquisa Opinar mostra que vão se estreitando as margens de ação dos candidatos ao governo do Estado. Os números falam por si: 12,75% responderam que não votarão em nenhum dos concorrentes ou vão votar nulo ou branco. Já os que não souberam ou não quiseram responder somam 13,03%. O desafio dos dez candidatos é buscar a atenção desse eleitorado que está por decdidir: Wellington, para garantir vitória no primeiro turno; a oposição, para permitir uma segunda rodada de votação.

RESUMO DOS NÚMEROS: O resultado mostra Wellington com 39,93% das intenções de voto, seguido de DR. Pessoa (Solidariedade), com 18,02%. O terceiro é Luciano Nunes (PSDB), com 11,74%, seguido de Elmano Ferrer (Podemos), que recebe 2,31% das intenções de voto. O quinto colocado é Fábio Sérvio (PSL), com 1,11%, seguido de Valter Alencar (PSC), com 0,74%. Sueli Rodrigues (PSOL), Luciane Santos (PSTU), Romualdo Seno (DC) e Lourdes Melo (PCO) registram 0,09% das intenções.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 16 de setembro, ouvidas 1.082 eleitores, em 54 municípios. Está registrada no TSE com protocolos BR-06496/2018 e PI-02809/2018.