Cidadeverde.com

Luciano Nunes anuncia apoio a Bolsonaro


Luciano Nunes: deputado diz que apoia Bolsonaro para evitar a volta do PT, que aponta como pai da crise vivida pelo país

 

Candidato do PSDB ao governo do Estado na eleição de domingo passado, o deputado Luciano Nunes anunciou à coluna que vai apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da disputa pela presidência da República. O deputado diz que o momento vivido pelo país é muito grave e que seria um desserviço ao Brasil optar pelo silêncio ou por decisão nenhuma.

“Não podemos ficar de espectadores, fazendo de conta que não temos nada com isso. Temos sim, porque temos responsabilidades com o país”, disse. Daí, vai fazer a opção por uma alternativa que considera um novo rumo.

A avaliação de Luciano é que a situação vivida pelo Brasil, com uma crise econômica sem precedentes que já dura mais de cinco anos, está diretamente ligada ao PT. “O PT é dono dessa crise. O PT é o pai do desemprego, da saúde precária e da falta de segurança”, disse. Por isso, vê como “sem sentido” apostar na volta de um grupo de gerou essa situação “extremamente grave”.

Luciano afirmou que sua posição não tem nenhum vínculo com espaço em um futuro governo de Bolsonaro. Ainda assim, o deputado acredita que o apoio pode ir além do plano eleitoral, contribuindo na definição de diretrizes para próximo governo.

Ouça o áudio


 

Posição coincide com Robert e Wilson

PSDB, PSB e DEM do Piauí querem mostrar alinhamento também na hora de anunciar o apoio à candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República. Os três estiveram juntos com as candidaturas de Luciano Nunes ao governo e de Wilson Martins (PSB) e Robert Rios (DEM), ao Senado.

As três lideranças acumularam divergências com o governo do Estado, comandado pelo petista Wellington Dias. E vêem na candidatura de Fernando Haddad a repetição das mesmas "receitas amargas" que levaram o Brasil à mais grave crise econômica da história. As lideranças das três siglas no Piauí querem apostar em uma receita diferente, que leve o Brasil a uma situação de mais equilíbrio, longe das crises e de retomada do desenvolvimento e do emprego.