Cidadeverde.com

Discussão sobre eleição na APPM fica para depois do 2º turno


Wellington Dias, com Gil Carlos: pedido para que o debate sobre sucessão na associação de prefeitos fique para depois do 2° turno

 

A eleição de segundo turno para presidente da República vai adiar a discussão sobre outra eleição: a que vai escolher o novo presidente a Associação Piauiense dos Municípios (APPM), entidade que reúne os prefeitos do Estado. A votação será apenas em dezembro, mas a eleição estava ganhando corpo, com embate entre dois candidatos.

O adiamento do debate foi solicitado pelo próprio governador Wellington Dias (PT), em reunião de ontem à noite, promovida com o intento de arregimentar forças em torno da candidatura de Fernando Haddad (PT). Wellington quer os prefeitos – mais de 210 dos 224 prefeitos estiveram ao lado do governador – focados em pedir voto para presidente.

A eleição na APPM conta já com dois candidatos declarados. Um é o prefeito de São João e atual presidente da associação, Gil Carlos. Outro é o prefeito de Água Branca e vice-presidente da instituição, Jonas Moura. Os dois fizeram parte da aliança governista mas tendem a caminhar em raias próprias na disputa de dezembro.

Gil tenta se apoiar na boa relação com o governo do Estado e na própria administração, que considera um marco para os prefeitos piauienses. Já Jonas procura surfar em um importante número de prefeitos que desejam proximidade mas não atrelamento ao governo do Estado. Essa é uma das principais críticas à atual gestão.

Seja como for, o debate terá que esperar mais 15 dias. Somente depois do segundo turno é que as articulações vão ganhar corpo. Nessa etapa final, não se destacar nem uma composição entre os dois concorrentes, tampouco a possibilidade de surgir uma “terceira via”.