Cidadeverde.com

‘Carta do Progressistas’ é esboço do Plano de Governo de Ciro


Wellington Dias e Ciro Nogueira no momento em que o senador entrega ao governador a "Carta do Progressistas ao Piauí"

 

A “Carta do Progressistas”, que o senador Ciro Nogueira entregou hoje ao governador Wellington Dias (PT), é muito mais que um conjunto de sugestões ao chefe do Executivo, visando a gestão que começa em janeiro. A visão que permeia a Carta vai mais longe: com um jeitão de Plano de Governo, o documento dá uma ideia do que pensa o senador Ciro sobre as prioridades do Estado e, assim, a transformação do próprio Piauí. Dessa forma, não olha para janeiro, e sim para 2022.

O foco vai muito além da parceria de Ciro com Wellington, e isso fica claro logo no título: “Carta do Progressistas ao Piauí”. Não é apenas para Wellington. É para os piauienses. Além disso, coloca pontos que servem como contribuição do PP para a nova gestão prestes a se iniciar. Mas serve também de grilhão: as propostas elencadas podem ser vistas como compromissos que o PP assume e, mais tarde, pode cobrar de Wellington.

E aí pode servir para fortalecer relações, ou também como argumento para sacramentar um distanciamento.

Seja como for, Ciro diz qual Piauí gostaria de ter. Faz isso com a eleição de cinco grandes áreas, começando pela necessidade de solucionar o problema da Previdência, que já consome mais recursos do Estado que o setor de Educação. Defende uma ampla reforma administrativa, reduzindo o número de unidades gestoras, cortando cargos gratificados e evitando a superposição de funções – em especial na área de infraestrutura.

O documento do Progressistas aponta a necessidade de uma nova política de recursos humanos. Aí cobra o fim das disposições de servidores e investimentos em tecnologias da informação. Também defende a racionalização das despesas de custeio – aquelas para manter a máquina funcionando. Nesse item, cobra a revisão de contratos de locação de imóveis e das terceirizações de mão de obra.

Por fim aponta as grandes obras que considera fundamentais para uma inflexão na economia do Estado. São oito, todas bem conhecidas, há muito cobradas mas não concretizadas:

• Conclusão da Transnordestina;
• Conclusão da Transcerrado;
• Duplicação das BRs 343 e 316, nos trechos até Campo Maior e Demerval Lobão;
• Construção do Rodoanel Teresina-Timon;
• Investimento na reforma do atual sítio aeroportuário de Teresina e elaboração dos estudos de viabilidade e localização do novo aeroporto de Teresina;
• Construção do Centro de Eventos da cidade de Teresina;
• Conclusão da Adutora do Litoral;
• Elaboração e implementação de um plano de saneamento ambiental das praias do litoral piauiense.

A “Carta” de Ciro ao Piauí vai servir de régua para o próximo governo Wellington Dias. E pode definir muito bem as “bandeiras” de Ciro, caso se apresente às eleições de 2022.

Veja aqui a íntegra da Carta do Progressistas