Cidadeverde.com

Na disputa pela presidência da Alepi, veja contas de cada candidato


Themistocles Filho: só a interferência de Wellington Dias pode conter o favoritismo do deputado  (FOTO: Alepi/Divulgação)

 

São 30 deputados, os eleitores da eleição que no dia 1º de fevereiro definirá o presidente da Assembleia Legislativa para os próximos dois anos. Faltando 11 dias para a votação, cada lado apresenta seus números. Os aliados de Hélio Isaias (PP) dizem ter 14 votos fechados. E os partidários de Themístocles Filho (MDB) acreditam ter o apoio de 19 ou 20 deputados. Traduzindo: as contas não fecham, porque se os dois lados tiverem razão, daria 33 ou 34 votos – mas a Assembleia só tem 30 votantes.

A avaliação geral é que, se o governador Wellington Dias não entrar pra valer para interferir na disputa, Themístocles é franco favorito. E aí estariam os 19 ou 20 votos de apoio. Sem a mão pesada do Karnak, Hélio Isaias teria chances mínimas e até já teria desistido se não alimentasse a esperança (afiançada especialmente pelo senador Ciro Nogueira) de que Wellington entrará na disputa.

Como chefe do PP e avalista número um da candidatura de Hélio, Ciro joga pesado para mudar o cenário favorável a Themístocles. Foi atrás, por exemplo, de Fábio Xavier (PR), que é avalista da candidatura do deputado Dr. Hélio (PR) para a vice-presidência da Casa. Sem aceno de Welilington, Fábio não se mexe. E disse a Ciro que mantém o apoio à candidatura de Themistocles, em dobradinha com Dr. Hélio.

A própria conta dos artífices da candidatura de Hélio Isaias demonstram a desvantagem: contabilizam 13 votos, ainda que cutuquem Themístocles dizendo que um deputado MDB apóia o progressistas, o que daria ao candidato de Ciro 14 votos. Segundo esses artífices, a conta é seguinte: os 5 deputados do PP, 4 do PT (portanto, um não votaria em Hélio Isaias), 2 do PTB, 1 do PDT, 1 do PRTB e 1 do MDB.

Os aliados de Themístocles apresentam outra conta, incluindo algumas interseções com o mapa dos aludidos apoios aHélio. Os dois lados coincidem em uma coisa: nada está decidido, até porque esse tipo de disputa não permite sequer um piscar de olhos.

De fato, de fato, nada fica definido até a véspera. Ou até o último minuto do próprio dia da votação.