Cidadeverde.com

Themístocles terá apoio ‘fechado’ do bloco de oposição


Teresa Brito: deputada eleita vai seguir bloco da oposição, que se encaminha para apoio a Themístocles Filho  (FOTO: CMT / Divulgação)

  

O chamado bloco de oposição, com 4 deputados, vai votar “fechado” – todos em bloco, optando por um mesmo candidato – na eleição para a presidência da Assembleia Legislativa. E a escolha do grupo recai sobre o nome de Themístocles Filho (MDB), que firma uma posição de favoritismo na disputa com Hélio Isaias (PP).

O grupo de oposição é formado pelos deputados Gustavo Neiva (PSB), Marden Menezes (PSDB) e Teresa Brito (PV). Deve contar ainda com o deputado Evaldo Gomes (SD). Os quatro vão formar um bloco parlamentar. Com isso, pretendem ter maior peso nas discussões sobre participação em comissões e mesmo em eventual reivindicação de cargo na mesa diretora da Assembleia.

O grupo quer mostrar coesão e força já a partir da eleição da sexta-feira da próxima semana, votando junto no mesmo candidato. Havia dúvida sobre essa coesão diante da pressão do prefeito Firmino Filho sobre Teresa Brito: o prefeito gostaria que a deputada votasse em Hélio Isaias, o candidato que está sendo bancado por Ciro Nogueira.

Teresa chegou a cogitar fazer uma opção individual, na eleição da Assembleia. Mas reavaliou essa intenção, optando pelo fortalecimento do grupo já a partir da escolha do comando da Casa. Os demais integrantes do bloco de oposição têm preferência por Themístocles. A deputada não tem nenhuma resistência ao atual presidente e também não cultiva nenhuma afinidade especial com os candidatos. Daí, vai seguir o grupo, que votará "fechado" em Themístocles.

A decisão dá mais força à candidatura de reeleição de Themístocles Filho, considerado favorito na disputa contra Hélio Isaias. A avaliação é que somente a interferência direta e intensa do governador Wellington Dias pode alterar esse quadro. O governador retorna de viagem faltando apenas três dias para a eleição.

Aliado diz que Themístocles pode ter até 20 votos

As contas dos aliados de Themístocles apontam, no cenário atual, a possibilidade do presidente da Assembléia ter até 20 entre os 30 votos. Essa conta aponta para alguns detalhes que surpreendem e incomodam os aliados de Hélio Isaias, porque indica que dois dos cinco membros do PP, partido de Hélio, votariam no candidato do MDB.

Segundo esses cálculos, os votos estariam assim distribuídos:
MDB: 6 dos 6 deputados do partido.
Bloco de Oposição: 4 deputados, 4 votos.
PR: 3 dos 3 deputados estaduais.
PT: 2 dos 5 petistas.
PP: 2 dos 5 membros da bancada.
Outros: 2 ou 3, incluindo nomes como Georgiano Neto e Gessivaldo Isaias.