Cidadeverde.com

Merlong assume Câmara no lugar de Fábio Abreu


Merlong Solano: o Secretário de Governo está preste a assumir cadeira na Câmara, no lugar de Fábio Abreu  (FOTO: Alepi / Divulgação)

 

O Secretário de Governo, Merlong Solano (PT), vai assumir a cadeira de deputado federal muito provavelmente até o final de fevereiro. Ele é o primeiro suplente na aliança que deu suporte à eleição de Wellington Dias (PT) e assume no lugar de Fábio Abreu, que será o secretário de Segurança Pública. O retorno de Fábio à secretaria depende apenas do anúncio pelo governador, já que a escolha está há muito definida.

Wellington retardou o anúncio do secretariado em razão da eleição para a presidência da Assembleia e a formatação final da reforma administrativa. A eleição já é passado, com Themístocles Filho (MDB) reconduzido. Já a reforma, está praticamente pronta, carecendo de alguns poucos ajustes. “Fábio está no ponto para assumir”, disse um assessor do Karnak.


Presença temporária na Câmara:
A presença de Merlong Solano na Câmara dos Deputados não deve ser demorada. A ideia do governador é ter seu amigo e auxiliar por perto. Assim, Merlong deve ocupar uma cadeira de deputado por uns três meses, depois dando lugar ao segundo suplente, Paes Landim.

A importância de Merlong para o governo que começou há um mês fica patente no envolvimento que teve na construção do projeto de reforma administrativa. Não é lógico tal protagonismo para um auxiliar que logo deixaria a administração. De fato, Merlong é um dos nomes de referência da atual gestão Wellington.

Sobram padrinhos para Landim:
No ditado popular, diz-se: “quem tem padrinho não morre pagão”. Na adaptação para a política, pode-se dizer: “quem tem padrinho não fica sem cargo”. E Paes Landim (PTB), segundo suplente da aliança vitoriosa em outubro, tem padrinho de sobra.

Segundo as vozes dos corredores do Poder Estadual, Paes Landim tem uma enorme simpatia do empresário João Claudino – um nome sempre ouvido nas esferas de poder. Também tem a enorme simpatia do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, seu amigo de longas datas. Para completar, é muito bem visto no poderoso núcleo militar com assento no Palácio do Planalto. No Congresso, poderia ser uma ponte do Karnak com o Planalto.

Olhando bem, é muito padrinho para um candidato só.