Cidadeverde.com

Tucanos querem Charles Silveira candidato a prefeito


Charles Silveira: nome lembrado como alternativa à sucessão de Firmino Filho na prefeitura de Teresina  (FOTO: PMT / Divulgação)

 

Faltando quase dois anos para a eleição, muitos nomes se movimentam na corrida pela prefeitura de Teresina. E um deles vem sendo citado, mesmo à revelia do próprio dono do nome: o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles Silveira. A badalação em torno de Charles parte sobretudo de tucanos dentro e fora da administração municipal.

Nas avaliações internas da PMT, Charles é visto como bom gestor e, politicamente, traduziria de forma mais consistente o trabalho do grupo que mantém o controle da prefeitura de Teresina há décadas. O nome de Charles ganhou corpo a partir do momento em que assumiu a presidência da FMS. Vale lembrar, é um cargo que dá projeção política: B. Sá saiu de lá para uma cadeira na Câmara Federa, Wilson Martins iniciou lá sua carreira política e Sílvio Mendes trocou o posto pelo principal assento no palácio da Cidade.

Agora é Charles quem mostra serviço, projetando-se a partir do trabalho na FMS. Ele está à frente de um conjunto de obras que pretende dar mais resolutividade à saúde pública em Teresina, sobretudo lá na ponta, nos bairros. Ou seja: uma saúde municipal mais além do HUT.

Pessoalmente, o presidente da FMS diz que não é hora para se discutir eleição. Parece até a senha para a confirmação de uma eventual candidatura. Charles já foi reitor da UFPI, secretário de Governo da PMT e também tem experiência como gestor na inciativa privada, como diretor de faculdade. Com essa trajetória, sabe que nada será decidido agora. Mas também sabe que precisa se mover já, visando se credenciar para o embate de 2020.
 

Firmino diz que vai fazer pesquisas

Charles Silveira nunca teve relações amorosas com os vereadores. Mas as animosidades estão sendo rapidamente superadas. E até tem vereador procurando o prefeito Firmino Filho para saber se Charles é o preferido do prefeito, como muitos suspeitam. Em recente encontro com vereadores, Firmino disse que não vai vetar ninguém, tampouco impor.

A ideia do prefeito é fazer pesquisas de avaliação desde agora até o início do próximo ano, quando enfim o grupo que comanda a prefeitura pretende decidir quem vai ser o defensor do legado tucano na capital. Essa discussão pode incluir ainda o grupo do senador Ciro Nogueira, que tem lá suas próprias preferências.