Cidadeverde.com

Ibaneis Rocha compra casa de Heráclito, a mais cara de Brasília


Mansão no Lago Sul: antes de Heráclito Fortes, agora propriedade do governador do Distrito Federa, Ibaneis Rocha  (FOTO: TRK / Divulgação)

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), é o novo dono da mansão no Lago Sul de Brasília que até há pouco pertencia à família do ex-deputado Heráclito Fortes. Ibaneis, que é filho de piauienses de Corrente, já tinha surpreendido na campanha passada como o candidato mais rico na disputa pelo governo do DF (patrimônio de R$ 94,1 milhões). Vale lembrar, ele bancou a campanha com recursos próprios. Pois agora ele torna a surpreender com a aquisição da mansão por um valor que é um quarto do patrimônio declarado à Justiça Eleitoral em agosto.

A mansão da família de Heráclito custou a Ibaneis R$ 23 milhões, valor “inédito”, conforme revelou o Conselho Regional de Corretores de Imóveis. Traduzindo: nunca uma casa tinha custado tanto. O valor tem lá suas explicações: são 2.000 metros quadrados em uma área supervalorizada e com requintes. Por exemplo, a piscina conta com azulejos do conceituadíssimo artista pernambucano Francisco Brennand. Tem também um mobiliário refinado e uma adega com capacidade para 600 garrafas.

Heráclito, que vive em Brasília há quase 40 anos, está cada vez menos presente na capital federal, após não conseguir renovar o mandato. Antes ele dividia o tempo entre Brasília e Teresina, com escalas regulares em Recife, terra da família da mulher, dona Mariana, que é Brennand e sobrinha do artista que assina os azulejos da piscina. Ultimamente, Heráclito tem se mostrado bastante frequente em São Paulo, pela presença de filhas e netos.

A mansão ficou grande demais para tão pouco uso e a venda foi uma saída já desenhada desde o ano passado, antes mesmo das eleições. A imobiliária TRK colocou a mansão à venda e o comprador foi Ibaneis Rocha, o riquíssimo governador do DF.
 

Mansão já virou tema de campanha

A mansão agora vendida pro Heráclito e família chama a atenção pelo aconchego e sofisticação. Mas também já chamou a atenção de uma campanha eleitoral: a de 1988, quando Heráclito disputou (e venceu) a prefeitura de Teresina. Na época, seu principal adversário era Átila Lira, então do PFL, e que tinha como vice o deputado Fernando Monteiro.

Fazendo as vezes de repórter no programa de rádio e TV, Fernando denunciava tudo e todos. Por diversos programas eleitorais, Fernando Monteiro questionou a posse de um imóvel tão sofisticado. O candidato a vice chegou a fazer gravações na frente do imóvel, no Lago Sul, e a pedir explicações. Heráclito as deu: a mansão havia sido um presente do sogro, um riquíssimo empresário pernambucano. Para não deixar dúvidas, apresentou comprovantes de transferências bancárias.

O assunto morreu.