Cidadeverde.com

Rodrigo Martins se desfilia do PSB, mas fica sem partido


Rodrigo Martins: de saída do PSB, mas sem buscar uma nova sigla partidária  (FOTO: Câmara / Divulgação)

 

O ex-deputado Rodrigo Martins formaliza amanhã a sua desfiliação do PSB, partido pelo qual foi eleito duas vezes vereador de Teresina e uma vez deputado federal. A desfiliação não é para tomar assento em outra sigla: a partir de amanhã Rodrigo ficará sem partido. Segundo o ex-deputado, uma possível filiação a outra sigla não está em avaliação no momento.

Às pessoas próximas, Rodrigo tem afirmado que quer se dedicar nos próximos meses à profissão de odontólogo, com requalificação e constância. Ele é servidor da Fundação Municipal de Saúde e voltou às atividades regulares, inclusive com os plantões comuns a todos os odontólogos da FMS.

Apesar dessa manifestação sobre um imediato afastamento da vida partidária, o nome de Rodrigo Martins vem sendo associado com ouras siglas. A última informação corrente é que estaria indo para o PSL, juntamente com o deputado federal Átila Lira, também do PSB, e o ex-governador Wilson Martins, presidente da sigla no Estado.

Sobre esse tipo de informação, Rodrigo foi lacônico: “Soube pela imprensa”. Ele disse que não teve nenhum tipo de conversa com o PSL ou qualquer outra sigla. Acrescenta ainda que não sabe qual deve ser o destino partidário nem de Wilson nem de Átila.
 

Átila deve sair do PSB, mas não sabe para onde

Oficialmente, o deputado Átila Lira avisa que não fala sobre a iminente saída do PSB, já que a legislação o impede de mudar de partido sem o risco de perda de mandato. Mas Átila quer resolver ainda em março a dificuldade de convivência dentro do PSB. O deputado tem postura mais liberal e uma certa proximidade com o governo Bolsonaro, enquanto o comando da sigla defende uma visão mais estatizante e de oposição.

Mas, diante da lei restritiva, a mudança de partido precisa passar por um entendimento entre Átila e a Executiva do PSB. Se contornar esse problema, o deputado vai sim para outra sigla, mas não sabe exatamente para qual. As opções citadas são PP, DEM e PSDB, com vantagem para as duas primeiras. Agora surge o PSL, mas Átila ressalta que não conversou com ninguém do partido de Bolsonaro.

Cabe só um comentário: Átila quer sair. Mas é possível que o PSB crie dificuldades para dar a "carta de alforria" ao deputado.