Cidadeverde.com

Empreendedor individual cresce, mas ainda não se organizou

Foto Divulgação / Governo Federal

Micro Empreendedor: busca de capacitação técnica ainda é limitada e revela alto grau de improviso no setor

 

Visto como tradutor do vigor de uma economia, o pequeno empreendedor vem ganhando espaço no Brasil. Mas esse crescimento no número de empreendedores ainda não está sendo acompanhado de uma substantiva profissionalização. O setor ainda conta com muito improviso. Um dado revelador é que o chamado MEI – sigla para Micro Empreendedor Individual – desconhece noções elementares de finanças.

Em termos numéricos, há uma evolução enorme. Dados do Serasa indicam que no ano passado o Brasil criou 2,5 milhões de empresas. Desse total, 80% foram MEIs. Para ser mais exato: foram 2.064.430 de MEIs formalizados em 2018, crescimento de 19,1% em relação a 2017. A avaliação do Serasa é que esse crescimento tem um pouco a ver com o que chama de "empreendedorismo por necessidade", que vem a ser a busca de uma saída para a crise que nunca termina.

Ou seja: sem horizonte, o sujeito correu para uma ação de negócio próprio, para “salvar a casa”. O número deixa de ser motivo de tanta festa também diante do pouco preparo da maior parte dos empreendedores. Dados do Sebrae, divulgados no ano passado, revelam que 77% dos MEIs do país nunca tiveram capacitação financeira. Ou seja: desconhecem aspectos elementares de gestão.

O levantamento do Sebrae mostra ainda que metade dos micro empreendedores ainda fazem os registros de movimentação dos negócios em papel – distantes de recursos elementares da era digital. Tem mais: em tempos de maquinhinhas, somente 44% aceitam cartão, o que não deixa de ser um problema porque reduz o alcance do negócio.
 

Nordeste tem que avançar mais

Na região Nordeste, os microempreendedores tem um lugar de destaque. É um pouco a tradução das fragilidades econômicas da região, a que mais sofreu com a recessão que se instalaou a partir de 2014. É também onde o improviso está mais presente: se no Brasil a média de desconhecimento sobre finanças chega a 77%, aqui esse índice passa de 80% - o maior do país.

Há ainda outro dado que chama atenção: mais de um quarto das MEIs que são abertas fecham antes de completar 2 anos de funcionamento formal. Na corrida pela qualificação, o Sebrae ganha destaque: quase 90% dos que procuram algum tipo de capacitação buscam lá esse tipo de apoio.