Cidadeverde.com

Lucy Silveira já se articula como oposição a Wellington

Foto Divulgação / Assembleia Legislativa

Deputada Lucy Silveira: posições de crítica ao governo de Wellington e articulação com o grupo de oposição na Assembleia

 

A deputada Lucy Silveira (PP) já se articula dentro da Assembleia Legislativa como parte da oposição a Wellington Dias. Ela está disposta inclusive a fazer parte das reuniões do grupo oposicionista, hoje formalmente restrito a quatro deputados; Marden Menezes (PSDB), Gustavo Neiva (PSB), Evaldo Gomes (SD) e Teresa Brito (PV).

Vale lembrar, apesar de estar no PP, a deputada é mulher do principal nome do PSDB no estado, o prefeito Firmino Filho. E Firmino vem começando a adotar um tom de crítica mais explícita a Wellington, tanto nas manifestações públicas como (e principalmente) nos contatos privados. Isso ficou visível no final de semana, quando o prefeito criticou a PPP do Verdão, abrindo divergência quanto ao uso do estacionamento do ginásio.

Lucy criticou reforma de Wellington

Lucy já vinha adotando um tom de crítica já de antes e a intenção de se juntar ao grupo de oposição a Wellington só reforça esse discurso. Ela já havia deixado clara a divergência com o governo por ocasião da votação da reforma administrativa. Ela chegou a dizer que a reforma era tímida, cobrando do governo de Wellington posições mais consistentes e planejamento.

Agora Lucy quer ir mais adiante, tomando assento nas reuniões com os deputados assumidamente de oposição. Isso se junta à ideia de que Firmino já trabalha firme não apenas de olho nas eleições de 2020, quando pretende eleger o sucessor, mas também na disputa de 2022. No caso da eleição estadual, Firmino quer estar nela disputando um posto majoritário. De preferência o que dá a cadeira principal do Palácio de Karnak.