Cidadeverde.com

PSDB decide amanhã se fecha questão sobre Previdência

Vai se afumilando o processo para a votação da proposta de reforma da Previdência. E os partidos vão deixando os discursos para a platéia e tomando posições mais claras a respeito. Na semana passada, os governadores do MDB e do PSDB se manifestaram em defesa da reforma, advertindo que ela se faz necessária para tirar o país e o estados do marasmo econômico. Mas os governadores querem mais: querem o empenho de suas bancadas. Dos grandes partidos, quem primeiro deve tomar uma posição clara é o PSDB.

O partido se reune amanhã, em Brasília, para definir se fecha questão sobre a reforma da Previdência. As reformas sempre foram pontos programáticos do tucanato, e atualmente nomes importantes da sigla participam da discussão sobre as mudanças propostas. Vale lembrar, o principal responsável pela matéria dentro do governo é o ex-deputado tucano Rogério Marinho. O relator do projeto de reforma da Previdência na comissão especial da Câmara é o o deputado Samuel Moreira, do PSDB. Para completar, os governadores do partido são ardorosos defensores da reforma, com João Dóia Jr. assunmindo o papel de articulador de uma frente de governadores.

Apesar de tudo isso, dentro da bancada há um intenso debate sobre o alcance da reforma. Um número nada desdenhável de deputados e senadores do PSDB mantêm um pé atrás em relação ao projeto encaminhado pelo governo. Esses parlamentares levam em conta o desgaste que podem sofrer votando pela reforma, com efeito poderoso sobre o eleitor nas eleições municipais do ano que vem.

É nesse clima que o PSDB se reune amanhã. Se depender de lideranças como João Dória, fecha-se questão a favor da reforma. Isso siginificaria que todos os membros do partido no Congresso ficariam obrigados a seguir essa decisão. Não atender à decisão pode implicar em punição. Mas há sempre a possibilidade do partido manter o histórico murismo e defender a reforma como princípio mas sem fechar questão.
 

MDB quer bancada fechada

Os governadores do MDB – Helder Barbalho (PA) e Heran Filho (AL) – já manifestaram o apoio explífico à reforma da Previdência. Mas querem que o partido feche questão sobre a matéria. A intreção é a mesma daquela abraçada pelos governadores tucanos: obrigar os parlamentares do partido a votarem a favor do projeto do governo.

No caso do MDB, não há uma defesa histórica em favor da reforma, apesar de Michel Temer (filiado à sigla) ter abraçado a proposta sem meios termos. Os medebistas, no entanto, têm nos argumentos dos governadores um forte motivador para a defesa da atual proposta de reforma da Previdência.