Cidadeverde.com

Brasil tem 4.314 mortes violentas a menos, em 4 meses

O Brasil registrou 4.314 mortes violentas a menos no primeiro quadrimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado (14.374 mortes contra 18.688 de janeiro a abril de 2018). O dado reafirma uma tendência de queda já registrada no primeiro bimestre (janeiro e fevereiro). Junto com o Maranhão, o Piauí é um dois estados do Nordeste com menores índices proporcionais, embora abril tenha mostrado aumento em relação ao mesmo mês do ano passado.

Os dados são do Monitor da Violência, associação da USP com o Fórum Brasileiro Contra a Violência e G1. O Monitor elabora o chamado Índice Nacional de Homicídios, que observa o número de mortes violentas para cada grupo de 100 mil habitantes. Essa avaliação por mês vai gerar o índice anual, semelhante ao da ONU. No mês de abril, o Piauí ficou na nona posição.

Três estados se destacam positivamente no índice: São Paulo, com 0,63 mortes violentas para cada grupo de 100 mil pessoas, seguido de Santa Catarina (0,84) e Minas Gerais (1,01). Na sequência aparecem outras cinco unidades federativas: Distrito Federal (1,19 homicídios para 100 mil pessoas), Mato Grosso do Sul (1,33), Rio Grande do Sul (1,39), Paraná (1,57) e Maranhão (1,60).

Só então aparece o Piauí: o estado registrou 54 mortes violentas em abril, o que vai gerar o índice de 1,65 homicídios por 100 mil habitantes. Houve um crescimento em relação ao mesmo mês do ano passado, quando esse índice foi de 1,29. Aliás, abril foi o pior desempenho do estado desde o início de 2019: em janeiro o índice foi de 1,44; fevereiro, foi 1,10; e março, também de 1,65, embora melhorando em relação a março de 2018.

No ano passado, o Piauí registrou 612 homicídios. Com isso, o índice do estado para os 12 meses foi de 18,75 mortes violentas para cada grupo de 100 mil pessoas. Computados os indicadores para os primeiros quatro meses deste ano, o Piauí registra um índice médio mensal de 1,46, o que aponta para um índice anual próximo a 18 mortes por grupo de 100 mil pessoas. Esse índice é um pouco menor que o ano passado aferido pelo mesmo Monitor da Violência, quando o estado teve aqueles 18,75 de índice.

O recuo do Piauí fica abaixo da média nacional: menos de 10%, contra 23% para todo o Brasil.
 

Brasil segue como líder em homicídios

Os números do indicador da violência trazem um alento para um país submergido na violência. Mas ainda não geram motivos de festa: o Brasil segue como líder mundial no número de homicídios. Ano passado foram mais de 59 mil mortes violentas. Este ano as projeções apontam, salvo redução drástica, para mais de 45 mil homicídios.

Em números brutos, esses números correspondem às mortes em países em guerra. O novo indicador deve, pelo menos, tirar o Brasil do “top ten” dos que tem maiores índices proporcional à população. Ultimamente, o Brasil chegou a ter o 7º maior índice nesse campeonato nada agradável.