Cidadeverde.com

Mesmo com atritos, Bolsonaro mantém amplo apoio em votações

Eleito com a aura de “antipolítico”, o governo Bolsonaro vem mantendo uma série de atritos com o Congresso. O resultado desses atritos tem sido algumas sonantes derrotas dos interesses governistas. Mas as derrotas pontuais e simbólicas não tiram do atual governo de uma espécie de padrão verificado em administrações anteriores, no que diz respeito à média de apoio nas votações na Câmara dos Deputados.

Segundo levantamento do “Basômetro” do jornal O Estado de S. Paulo, as matérias de interesse do governo receberam 76% dos votos dos deputados. A média geral para os governos Lula (primeiro e segundo mandato), Dilma (primeiro e segundo mandato) e Temer é de 75%. Talvez a conclusão mais óbvia desse dado é que os congressistas gostam mesmo de estar junto de um governo, seja de direita ou de esquerda.

O Basômetro computa todos os votos dados por deputados nas mais diversas votações verificadas na Câmara. A variação do apoio ao governo é, desde Lula a Temer, quase sempre de 75% a 79%. A única discrepância do padrão é o segundo mandato de Dilma, que teve um apoio de 65% - ainda assim, uma média próxima de dois terços. Nesse aspecto, Bolsonaro mantém o padrão e até se coloca um ponto percentual acima da média. Confira.

 

Bancada do Piauí é muito governista

Na bancada do Piauí, a maioria dá ampla vantagem ao governo.  Na lista, chama atenção o deputado Fábio Abreu (PR), agora licenciado para ocupar a Secretaria de Segurança: enquanto esteve na Câmara, votou sempre coincidindo com a visão do governo Bolsonaro. O seu substituto, Merlong Solano, é o oposto: é quem tem menos sintonia com o Planalto, com apenas 11% dos votos.

Quem mantém o tom de oposição é Assis Carvalho (24% dos votos coincidentes com o governo), Rejane Dias (25%) e Flávio Nogueira (31%). Os demais votam conforme os interesses do governo em mais de 70% dos casos. A lista não inclui o deputado Paes Landim, que assumiu cadeira recentemente e não tem registro de voto de nenhuma matéria.

Confira o comportamento dos deputados piauienses em relação ao governo Bolsonaro.