Cidadeverde.com

Governadores do Nordeste definem hoje apoio à reforma

Foto Divulgação / Governo do Estado

Wellington Dias e Rodrigo Maia: articulações para dar forma final ao texto da reforma da Previdência


Deve ser concretizado hoje um acordo entre governadores e as lideranças do Congresso sobre a reforma da Previdência. O entendimento deve garantir o apoio de praticamente todos os governadores do país, que terão em troca a reinclusão de estados e municípios no texto de reforma que será votado amanhã na Comissão especial da Câmara e encaminhado já na próxima semana para apreciação do plenário da Casa.

O ponto central do acordo é o bloco de nove governadores do Nordeste, que sempre tiveram posição crítica em relação à reforma. Mas a mudança de posição deve ser anunciada hoje em reunião do Forum de Governadores do Nordeste, que acontece em Brasília. A reunião deveria ter acontecido ontem mas foi adiada para finalização do acordo.

Havia resistência à mudança do texto a ser votado amanhã na Comissão Especial. Muitas lideranças queriam que a reinclusão de estados e municípios no texto da reforma ficasse para a discussão em plenário. Os governadores não gostaram da ideia, já que no plenário poderia implicar em mais dificuldades. Daí, querem a modificação já na Comissão.
 

Wellington coordenada acordo

No Nordeste, a articulação tem sido levada à frente sobretudo pelo governador Wellington Dias (Piauí) e Rui Costa (Bahia), com a participação importante do maranhense Flávio Dino. No Congresso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem sido o principal articulador e fiador da reforma nos novos termos, aí incluindo tópicos considerados fundamentais para os governadores – como a manutenção das regras para aposentadoria rural, o BPC e a constitucionalidade do tema previdenciário.

Outros governadores como João Doria Junior (de São Paulo) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) vêm tendo papel importante na pressão junto ao Congresso. Mas a posição dos gestores nordestinos ganha força pela possibilidade de levarem pelo menos 60 votos para a reforma.
 

Votação em plenário em julho

A expectativa é que a reforma da Previdência seja apreciada pelo plenário da Câmara dos Deputados ainda antes do início do recesso de julho – portanto, até dia 17. Os entendimentos de Rodrigo Maia com o bloco de 16 partidos que apoiam a reforma na Câmara é que a votação na Comissão Especial ocorra amanhã.

Hoje deve termina a etapa de debate na comissão. Ainda faltam 45 deputado inscritos para discurso. Mas o presidente da comissão Marcelo Ramos, acha que o debate se esgota à tarde e, em seguida, o relator Samuel Moreira fará a leitura de ajustes no relatório. Com a previsão de aprovação na comissão, o relatório deve ser encaminhado para discussão plenária já na segunda-feira, dia 1º de julho.